Honda SH350i
Divulgação
Honda SH 350i: novo scooter tem apenas algumas imagens reveladas, mas já dá para ter ideia de que será um modelo bem arrojado

A Honda da Europa mostra o vídeo teaser que antecipa linhas do novo scooter SH350i da linha 2021. No Brasil, pelo menos por enquanto, a fabricante não pensa em trazê-lo ao País, conforme disse a assessoria de imprensa da marca japonesa à reportagem de iG Carros.

No mercado europeu, o novo modelo será mostrado no próximo dia 10, para entrar no lugar do SH300i. Como o próprio nome da novidade sugere, o motor a ser adotado deverá ser o mesmo do Forza 350.


Mas essa não será a única mudança no Honda SH350i em relação ao SH300i. Pelo o que pode ser visto no vídeo teaser abaixo, o novo scooter terá linhas arrojadas, com novos faróis com LED no lugar de lâmpadas e um painel frontal com estilo ousado. Assim como o antecessor, o novo modelo conta com para-brisa alto e defletores de ar no guidão, que ajudam na eficiência aerodinâmica.

Ainda entre as novidades do Honda SH350i estará um bagageiro maior e mais espaçoso, bem como um quadro de instrumentos totalmente digital que será adotado para substutuir o que ainda tinha parte das informações mostradas de forma analógica. O novo terá relógio, voltímetro e até temperatura ambiente, além dos tradicionais velocímetro, conta-giros e macador do nível de combustível.

Mais detalhes do Honda SH350i

O novo motor deverá ser o de 329,6 cc de cilindrada, que atende às normas de emissões Euro 5 . Pode render 29,2 cv e 3,2 kgfm de torque a 5.250 rpm. Assim como o Forza 350, o novo Honda SH350i deverá ser equipado com controle de tração.

Também podem ser incluídos nos principais destaques do novo scooter da linha 2021 da Honda o eixo dianteiro telescópico e os dois amortecedores traseiros, assim como as rodas de aro 16 montadas em rodas de alumínio e que funcionam com freios de 256 mm de diâmetro.

Na Europa, o Honda SH350i será vendido por algo em torno de 6.120 euros, o que equivale a cerca de R$ 41.200. A alta desvalorização da moeda brasileira em relação tanto ao euro quanto ao dólar também serve de empecilho para que o novo scooter seja trazido ao Brasil, pelo menos até a economia começar a entrar os eixos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários