Tamanho do texto

Utilitário de luxo da marca alemã preserva o design retrô do modelo clássico. Pode surgir em 2018 durante o Salão do Automóvel de São Paulo

Mercedes-Benz Classe G: aparência quase não muda, ao contrário da estrutura e do conjunto mecânico
Reprodução/Newspress
Mercedes-Benz Classe G: aparência quase não muda, ao contrário da estrutura e do conjunto mecânico

E finalmente, a Mercedes-Benz apresenta a nova geração do Classe G durante o Salão de Detroit (EUA). O visual não é novidade, uma vez que imagens oficiais já haviam aparecido na internet no mês passado. E mesmo antes disso, a marca já havia antecipado que o modelo iria preservar a identidade do Classe G clássico, lançado no final da década de 70. Fizeram até questão de expor uma unidade 1983 de rali ao lado da novidade para mostrar que as mudanças foram mínimas.

LEIA MAIS: O ano em que o CES ofuscou completamente o Salão de Detroit

O primeiro motor confirmado para o Mercedes-Benz Classe G é o V8 4.0, biturbo, a gasolina de 421 cv e 62,1 mkgf de torque e outro 2.9, de seis cilindros em linha, a diesel, para os modelos convencionais. O único câmbio  confirmado até o momento é a G-Tronic, de nove marchas. O sistema de suspensão será independente na dianteira e molas pneumáticas na traseira.

Como já havíamos antecipado, a nova geração também se destaca pelo refinamento. Será o Classe G mais luxuoso em quase 40 anos de história. Terá acabamento de fibra de carbono e madeira, volante emprestado do sedã de luxo Classe S e sistema de som premium, de sete alto falantes. As saídas de ar no formato de turbina e os botões de controles climáticos são da versão cupê do Classe E. O Classe G poderá ser uma das atrações da marca para o Salão do Automóvel, no São Paulo Expo, em novembro.

Outras novidades de Detroit

VW Jetta no Salão de Detroit de 2018, vai chegar ao Brasil e aos Estados Unidos apenas no segundo semestre do ano
André Jalonetsky
VW Jetta no Salão de Detroit de 2018, vai chegar ao Brasil e aos Estados Unidos apenas no segundo semestre do ano

O Salão de Detroit continua recheado de lançamentos. Destacamos a nova geração do Volkswagen Jetta, agora feita sob a plataforma MQB, a mesma que equipa o Golf. Com a nova estrutura, o sedã fica mais leve, eficiente e sofisticado, além do visual arrojado com linhas inspiradas no sedã Arteon.

LEIA MAIS: Hyundai Veloster N é apresentado em Detroit, com 275 cv de potência

O conjunto mecânico, entretanto, continuará praticamente o mesmo, exceto pela inclusão de uma nova caixa automática de oito velocidades. O Jetta voltará a vir do México, o que forçará a Volkswagen a encerrar sua produção em São Bernardo do Campo (SP) ainda no começo do ano.

LEIA MAIS: Confirmado no Brasil, Jeep Cherokee reestilizado é atração em Detroit

Assim como o utilitário da Mercedes-Benz, também interessa ao Brasil o novo BMW X2, SUV com cara mais esportiva que o X1. A marca alemã apostará no motor 2.0 turbo de 192 cv de potência, que permitirá ao utilitário acelerar de 0 a 100 km/h em 7,7 segundos antes de atingir 231 km/h, de acordo com a fabricante. O SUV está previsto para 2018, ainda sem data.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.