VW Taos
Carlos Guimarães/iG
VW Taos: visto de perto, fica parecido com uma versão maior do T-Cross. Para-choque e faróis terão novos detalhes nas Américas

Que coincidência, não? Um dia antes da Volkswagen revelar o nome do seu novo SUV médio na América Latina, a reportagem de iG Carros consegue flagrar o carro rodando com pouca camuflagem, em São Paulo, próximo da fábrica da marca, em São Bernardo do Campo (SP).

Pelo o que diz o comunicado enviado à imprensa, o novo modelo vai se chamar  VW Taos e será apresentado oficialmente no dia 13 de outubro, via streaming , para toda América do Sul e do Norte.

Ainda conforme a Volkswagen, o Taos (que até agora era conhecido como Tarek) está em fase final de pré-produção na Argentina. Por enquanto, a marca divulgou apenas um video teaser, que pode ser visto abaixo. Mas pelo o que vimos nas imagens do flagra, o SUV terá apenas algus detalhes diferentes da versão já vendida na China, o que o deixará mais parecido com o T-Cross.

Os para-choques e o recorde dos faróis estarão entre os novos detalhes, assim como rodas exclusivas. Entre os equipamentos, o VW Taos deverá contar com a nova central multumídia VW Play, com tela de 10,1 polegadas e controlador de velocidade adaptativo. O carro será um dos novos rivais do Jeep Compass e contará com cinco lugares.

Assim como já havia sido previsto, o VW Taos virá com motor 1.4 turbo, capaz de render 150 cv e 25,5 kgfm, funcionando em conjunto com câmbio automático de 6 marchas e tração dianteira. Pelo o que se sabe até agora, o VW Tarek terá 4,45 metros cde comprimento por 1,84 m de largura e 2,69 m de entre-eixos, ante 4,41 m, 1,82 m e 2,64 m do Jeep Compass, respectivamente.

O VW Taos deverá custar entre R$ 130 mil e R$ 150 mil, com apenas cinco lugares. O início das vendas no Brasil está prevista para começar em maio de 2021, quando passará a rivalizar, além do líder do segmento Compass, com Ford Territory, Kia Sportage, Chevrolet Equinox, Peugeot 3008 e outros. O novo modelo é fruto de um investimento da matriz de US$ 650 milhões na unidade de produção na Argentina.

    Veja Também

      Mostrar mais