Fiat Toro Ranch traz design rústico que faz alusão ao campo, mas sem perder a elegância
Cauê Lira
Fiat Toro Ranch traz design rústico que faz alusão ao campo, mas sem perder a elegância

A Fiat Toro é um fenômeno. No ano em que a indústria automotiva global sofre com os impactos da pandemia e a falta de semicondutores, a picape intermediária já emplacou mais de 47 mil unidades. Ela também é uma das responsáveis pelo bom desempenho da Fiat no ano. 

Segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), a Fiat emplacou 306 mil unidades desde janeiro. A Volkswagen, segunda colocada no ranking, emplacou 206 mil. Portanto, há uma grande vantagem neste confronto de ‘pontos corridos’.

Na avaliação de hoje, andamos na versão ‘agroboy’ da Fiat Toro , a Ranch 2022, que parte de R$ 191.990. Completam o catálogo as versões Endurance (R$ 114.590), Freedom (R$ 136.990), Volcano (R$ 150.990) e Ultra (R$ 192.990).

‘Made in Roça’

Um dos motivos que explica o sucesso da Fiat Toro no Brasil é o posicionamento de suas versões topo de linha. A versão Ultra aposta em uma pegada mais urbana, ainda que tenha motor 2.0 diesel e tração 4x4 como uma boa picape aventureira. A versão Ranch traz exatamente a mesma mecânica, mas busca uma abordagem mais rústica. As inspirações na linha Ram são claras.

Sendo assim, a Fiat instalou a imitação de um quebra-mato na grade dianteira, além do santantônio na caçamba. Por dentro, os revestimentos são na tonalidade marrom-conhaque, com o logotipo da versão estampado nos bancos.

Seguindo a linha mais rústica, o interior traz detalhes em imitação de madeira e uma insígnia posicionada no painel com o logo ‘Ranch’. Todos esses elementos conversam muito bem com a identidade visual que a Fiat propôs para a versão.

Equipamentos

Apesar do visual de ‘peão’, a Toro Ranch é recheada de tecnologia. O detalhe que mais chama atenção é o posicionamento da central multimídia UConnect, que está na vertical. Ele conta com pareamento via Android Auto e Apple CarPlay, que não funciona bem pela conexão sem fio, atrapalhando a experiência do usuário.

Pela conexão sem fio, aplicativos de navegação como Waze e Google Maps ficam com ‘delay’. As músicas no Spotify também podem ficar picotadas. Mas tudo se resolve pela conexão por cabo.

O cluster é parcialmente digital e traz um computador de bordo bem completo. O volante multifuncional tem bom aproveitamento, com os controles de áudio escondidos atrás da peça.

Você viu?

No pacote de segurança, a Toro Ranch inclui seis airbags (frontais, laterais e cortina), controle de estabilidade e tração, faróis em LED, sensores de estacionamento (dianteiro e traseiro), alerta de colisão frontal, monitoramento de pressão dos pneus, controle automático de descida e chamada de assistência de emergência.

Mecânica

A Fiat Toro Ranch tem motor 2.0 turbodiesel de 170 cv de potência e 35,7 kgfm de torque, sempre com câmbio automático de nove marchas que distribui sua força sob demanda às quatro rodas. O torque máximo está disponível em 1.750 rpm, garantindo muita agilidade ao modelo, apesar dos 1.918 kg de seu corpanzil.

Na cidade, a Toro é ágil como um SUV, enfrentando subidas sem qualquer dificuldade. Os bons ângulos de ataque (25°) e saída (28,4°) garantem que a picape não raspe em lombadas e valetas.

Estacionar a Fiat Toro não é uma tarefa fácil por causa do diâmetro de giro elevado. São 12,4 m de raio, com grau baixo para o esterçamento das rodas dianteiras. Em vagas apertadas, o motorista terá que ir para frente e para trás várias vezes até conseguir encaixá-la.

O volante multifuncional ainda traz aletas para trocas de marcha. Se o motorista precisar de mais força para uma retomada ou ultrapassagem na estrada, basta dar um ou dois toques na aleta e pisar fundo no acelerador. A picape responderá com agilidade.

Entre os modos de condução, o motorista poderá optar pelos arranjos 4x2, 4x4 sob demanda e 4x4 de marcha reduzida. Não há bloqueio do diferencial, componente que poderia deixar a Toro Ranch ainda mais cara. A picape intermediária, entretanto, se mostra plenamente capaz de encarar traçados off-road leves e moderados sem maiores problemas.

Segundo a Fiat, a Toro Ranch pode atingir 100 km/h em 12,4 segundos. A capacidade de carga útil é de 1 tonelada, com 937 litros de espaço na caçamba. 

Conclusão

Mesmo com a chegada de novas rivais, é difícil imaginar que a Fiat Toro perderá a liderança em um futuro próximo
Divulgação
Mesmo com a chegada de novas rivais, é difícil imaginar que a Fiat Toro perderá a liderança em um futuro próximo

Não há qualquer indício de que a Fiat Toro irá perder a liderança do segmento nos próximos anos, mesmo com a chegada de novas concorrentes. Este é o modelo que toda montadora gostaria de ter em sua linha: um carro caro, mas com volume considerável de vendas. 

Apesar da falta de praticidade para estacionar, a ausência de bloqueio do diferencial e a conexão sem fio inadequada da central multimídia, a impressão da Toro Ranch é muito positiva. Neste momento, é o modelo a ser batido no mercado brasileiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários