Peugeot 208 e-GT reúne as novas tecnologias da marca. Quem tiver condições para tê-lo, estará bem servido
Guilherme Menezes/iG Carros
Peugeot 208 e-GT reúne as novas tecnologias da marca. Quem tiver condições para tê-lo, estará bem servido

O jeito certo de conhecer o melhor de uma pessoa, de uma empresa, ou de qualquer coisa, é ver o máximo daquilo que este é capaz de ser ou de fazer. É a partir disso que vemos como o novo Peugeot 208 e-GT é uma demonstração da capacidade técnica da marca do leão.

Ainda que seja um hatch compacto, o Peugeot 208 e-GT concentra tudo o que a fabricante consegue oferecer dentro da plataforma. Isso explica muito sobre o seu preço de R$ 244.990.

Traz o mesmo visual do novo 208 , mas com apliques e peças que o diferenciam do modelo de base. O carro ganha visual mais futurista e “musculoso” com suas curvas abauladas, vincos que conferem sensação de velocidade, grade dianteira com pontilhados na cor do carro e assinaturas de LED.

E as impressões não param

A inspiração nos hot hatches é visível no seu desenho de carroceria
Guilherme Menezes/iG Carros
A inspiração nos hot hatches é visível no seu desenho de carroceria

Por dentro, vemos a continuação de todos esses destaques do exterior. O cockpit é o mesmo que se destaca no 208 convencional, mas adiciona tudo e mais um pouco, quando comparamos com a então versão de topo Griffe 1.6 AT. Vemos o cluster digital multifuncional 3D de 10 polegadas, central multimídia de 7 polegadas, saídas de ar-condicionado, console, e tudo mais, levemente voltados para o condutor.

As linhas transmitem a mesma sensação de que o carro é um pequeno “jato militar”, com bancos esportivos , linhas afiladas e diversas superfícies no painel, teto solar panorâmico, volante hexagonal de base achatada, LEDs ambiente com cores customizadas, entre outras características. Tudo proporciona não só uma inspiração esportiva , como também conforto, boa ergonomia e interatividade para os ocupantes.

Tiramos mais e mais impressões positivas dos faróis e lanternas full-LED, seis airbags, ar-condicionado digital e automático, sensores de chuva e de luz, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, controle de cruzeiro, assistente de permanência em faixa, rodas de liga leve de 16 polegadas diamantadas, bancos e volante revestidos de couro, freio de estacionamento elétrico, frenagem automática de emergência, teto panorâmico e carregador sem fio para celulares.

Claro que os defeitos também aparecem. Apesar do belo visual dos botões estilo tecla de piano — que servem de bom atalho para as configurações do veículo e da central multimídia — a interface central de 7 polegadas não foi das mais intuitivas nos primeiros contatos que tivemos com o carro.

Focando apenas na central multimídia, é preciso entender onde ficam as diferentes sessões de configuração para, assim, navegarmos nela com mais clareza, já que oferece muitas funções.

Outro ponto que deixa a desejar é o espaço interno para os ocupantes de trás. Claro que teria sido pequena a possibilidade dos projetistas de aprimorar muito mais nesse quesito, uma vez que a plataforma do 208 é compacta. Porém, mesmo para mim, que tenho 1,70 m, me senti ligeiramente imóvel com o banco dianteiro também configurado para alguém com a mesma altura que eu.

Pilotagem eletrizante

O pequeno elétrico tem agilidade compatível o visual arrojado. Faz de 0 a 100 km/h em apenas 8,3 segundos
Divulgação
O pequeno elétrico tem agilidade compatível o visual arrojado. Faz de 0 a 100 km/h em apenas 8,3 segundos

São três modos de condução: Eco, Normal e Sport, e o B Mode , que possibilita um aumento da ação do freio regenerativo. Dessa maneira, é possível dirigir o modelo elétrico apenas com o pedal do acelerador. Notamos como sua plataforma oferece excelente rigidez torcional, acerto de suspensão e freios. Típico dos carros elétricos é sua resposta instantânea, capaz de uma aceleração de chamar atenção.

O hatch da Peugeot, que é fabricado na Eslováquia, sai de fábrica equipado com motor de 136 cv de potência e 26,5 kgfm de torque, o que permite acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 8,3 segundos e cravar a velocidade final de 150 km/h. Para alimentá-lo, um conjunto de baterias instaladas no centro e abaixo do assoalho de 50 kWh permite um melhor equilíbrio de peso, sobretudo nas curvas em alta velocidade.

Segundo a marca francesa, o e-208 GT pode ser recarregado até 80% da bateria em 30 minutos (estação de recarga pública de até 100 kW). A autonomia declarada é de até 340 km (ciclo WLTP). Já para fazer uma recarga completa são necessárias 27 horas (tomadas residenciais), quatro horas (estações de 22 kW).

Leia Também

Leia Também

É realmente impressionante como é possível se ter um nível de mobilidade tão avançado, ainda mais no segmento dos hatches compactos, e ainda mais no Brasil. Quando retrocedemos uns 5 anos no tempo, essas tecnologias embarcadas no Peugeot estavam apenas surgindo nos EUA, na Europa e no Japão/Coréia, em carros de segmentos superiores. 

Conclusão

Na comparação com os hatches compactos elétricos disponíveis no Brasil, o Peugeot 208 e-GT é o mais caro. Embora tenha qualidades, isso é um agravante na briga com  Renault Zoe , Mini Cooper E , Fiat 500e , entre outros. Em contrapartida, a autonomia do modelo da marca do leão até que fica bem na foto, atrás apenas do Zoe por uma diferença de 45 km (340 km ante 385 km do rival da marca francesa).

Ficha técnica – Peugeot 208 e-GT

Motor: elétrico, 100 kW/136 cv, 26,5 kgfm a 1 rpm

Câmbio: automático, 1 marcha, tração dianteira

Direção: elétrica, 10,4 m (diâmetro de giro)

Suspensão: McPherson (diant.), eixo de torção (tras.) Freios: disco ventilado (diant.) e sólido (tras.)

Pneus: 205/45 R17

Peso: 1.530 kg

Peso/potência: 11,25 kg/cv Peso/torque: 57,7 kg/kgfm

Dimensões: comprimento, 405,5 cm; largura, 196 cm; altura, 143 cm; entre-eixos, 253,8 cm; altura livre do solo, 13 cm; porta-malas, 265 l, bateria 50 kWh/100 kW, autonomia 340 km (WLTP)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários