Jeep Renegade S: nova versão vem com rodas de aro 19 pintadas de cinza grafite entre os itens de série
Carlos Guimarães/iG
Jeep Renegade S: nova versão vem com rodas de aro 19 pintadas de cinza grafite entre os itens de série

O SUV mais vendido do ano passado ganha uma série de novidades na linha 2022 para continuar tendo bom apelo no mercado. Mas não será uma tarefa fácil, já que o Jeep Renegade vem perdendo espaço para os rivais VW T-Cross e Hyundai Creta, que lideram as vendas no acumulado do ano até agora.

Será que com as mudanças no desenho, além da inclusão do motor 1.3 turboflex, do cluster digital e da nova central multimídia com internet a bordo vai ser o suficiente para o Jeep Renegade continuar no topo da lista dos SUVs compactos? Ao avaliar a nova versão S (R$ 169.367), já tivemos uma ideia do que pode acontecer daqui para frente.

Não resta dúvida de que o estilo do Renegade continua a ser um dos mais interessantes do segmento. Agora que passou a ter novidades estáticas, passou a ficar ainda mais elegante. As alterações foram na medida certa, mantendo a personalidade forte da versão original e dando um aspecto renovado ao carro.

No caso da versão S que avaliamos, entre os destaques estão as novas rodas de aro 19 montadas em pneus 235/45R 19 e pintadas de cinza grafite, o que ajudou a deixar o SUV mais estiloso. Por dentro, o Renegade também evoluiu, com quadro de instrumentos digital e configurável e com acesso à internet via 4G.

Mas não dá para viver de aparências nesse mercado brasileiro cada vez mais disputado, já que encolheu de tamanho com a disparada dos preços e como o enxugamento do portifólio das fabricantes, que estão preferindo operar com metade da capacidade de produção, lutando contra a falta de componentes, mas com margens maiores.

Some-se a isso o preço dos combustíveis nas alturas e você terá algumas respostas que explicam a razão pela qual o Renegade tem deixado VW T-Cross e Hyundai Creta avançarem no ranking dos SUVs compactos mais vendidos. Embora seja belo, o Renegade ainda precisa ser mais econômico e um pouco mais espaçoso.

Ok, o Renegade ganhou bastante desempenho na comparação com as versões que vinham com o extinto motor 1.8 flex, o SUV compacto da Jeep . Passou de 139 cv para 185 cv e de 19,2 kgfm a 3.750 rpm para 25,5 kgfm a meros 1.750 rpm. Na prática, isso significa que o carro agora acelera de 0 a 100 km/h em 9,5 s (ante 11,1 s) e atinge 202 km/h (conta 182 km/h, anteriormente). No dia a dia, o ganho de fôlego é claro em qualquer situação.

Além disso, com o novo motor 1.3 turboflex, o Renegade passou a ficar mais silencioso e confortável, uma vez que vibra menos e tem funcionamento suave. O problema é o consumo de combustível . Conforme o Inmetro, com etanol, faz 6,3km/l na cidade e 7,6 km/l na estrada, números que não são nada animadores e melhoram só um pouco com gasolina (9,1 km/l e 10,8 km/l, respectivamente).

Ao consumir combustível sem fazer muita cerimônia e com o menor espaço interno dos três SUVs compactos mais vendidos hoje em dia, o Renegade deve se manter bem colocado, mas será difícil ficar na liderança. O Jeep tem 2,57 m de entre-eixos e 320 litros para bagagem, ante 2,65 m e 370 l do T-Cross e 2,61 m e 422 l do Creta.

Sem versão a diesel, que representavam 10% das vendas do Renegade , a vida do Jeep não será nada fácil no futuro. Mesmo assim, para quem quer mesmo pegar trechos de terra, o SUV compacto continua sendo o único dos três que pode vir com tração 4x4 .

Interior também mudou, com o volante que veio do Compass, entre outros pequenos detalhes
Divulgação
Interior também mudou, com o volante que veio do Compass, entre outros pequenos detalhes

De qualquer forma, considerando as versões mais equipadas de Renegade , Creta e T-Cross , o modelo só da Jeep vem com controle automático de descida (HDC), retrovisores , comutador automático de farol alto e leitor de placas de sinalização. Mas fica devento retrovisores rebatíveis eletricamente para os dois principais concorrentes.

Conclusão

As mudanças fizeram bem ao Renegade , que ficou ainda mais estiloso e confortável com os retoques no desenho e o novo motor 1.3 turboflex . O novo interior também mostra a evolução do modelo, que ainda gasta mais combustível que o ideal e não tem tanto espaço quanto os principais rivais.

Para quem quer um modelo 4x4 continua sendo uma boa opção. Mas o SUV da Jeep vai sofrer com a forte concorrência daqui para frente e os fãs do modelo vão sentir falta das versões a diesel.

Ficha Técnica

Jeep Renegade S 1.3 Turboflex

Leia Também

Preço: a partir de R$ 169.367

Motor: 1.3, quatro cilindros, turboflex

Potência: 185 cv (E) / 180 cv (G) a 5.750 rpm

Torque: 27,5 kgfm a 1.750 rpm (G)

Transmissão: Automático, nove marchas, tração integral

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / discos sólidos (traseiros)

Pneus: 235/45 R19

Dimensões: 4,23 m (comprimento) / 1,81 m (largura) / 1,69 m (altura), 2,57 m (entre-eixos)

Tanque: 55 litros

Consumo etanol: 6,3 km/l (cidade) / 7,6 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 9,1 km/l (cidade) / 10,8 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 9,5 segundos

Vel. Max: 202 km/h


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários