VW ID.3 e ID.4 são os elétricos da fabricante alemã. O
Divulgação
VW ID.3 e ID.4 são os elétricos da fabricante alemã. O "irmão" maior está agendado para vir ao Brasil em 2023

A Volkswagen faz um encontro com a imprensa, no Circuito Panamericano, em Elias Fausto, no interior de São Paulo, para mostrar como ficou o novo Jetta GLi. Além disso, pudemos dar uma volta nos elétricos ID3 e ID4. Este último é bastante aguardado para o ano que vem, uma vez que será a estréia da VW no segmento que mais ascende, tanto no Brasil, quanto no mundo.

Entretanto, ao contrário do que praticamente muitas outras fabricantes projetam para esse novo mercado — e para o futuro da mobilidade — a Volkswagen até enxerga os diferenciais positivos dos elétricos, mas não acredita que, na prática, fazem tanto sentido para o brasileiro, nos dias de hoje.

Quem nos conta mais detalhes é Roger Corassa, Vice-Presidente de vendas e marketing da VW do Brasil . Ouça o podcast a seguir.

“Sobre a eletrificação , a gente tem alguns planos de curto, médio e longo prazo. Dentro do nosso cenário de estudo para o Brasil, a gente está focado nos testes do SUV  ID4 , já olhando possibilidades para o ano que vem. Mas a gente ainda está em uma situação de entender o perfil do consumidor e o potencial desse segmento”, disse Corassa.

“Então, por enquanto, faz sentido para nós, mas precisamos estar muito atentos antes de entrar de cabeça. Precisa tomar muito cuidado, pois os elétricos são o nicho do nicho, bem específico, no Brasil. O que nos ajuda nesse processo é o que a marca global já desenvolveu, para que isso possa se tornar algo sustentável no Brasil”, complementou o executivo.

Ele dissse, ainda, que a VW está mais esperançosa com os híbridos para o Brasil, uma vez que, para a fabricante, o Brasil não pode deixar de utilizar fontes como o etanol, que são vantagem estratégica do mercado nacional. Para isso, a intenção da marca é seguir com os motores a combustão , mesmo para o longo prazo.

“O que a gente acredita, pelas questões que estamos estudando, é no sucesso do carro híbrido . Estamos fechando parcerias para desenvolver o híbrido que utilizará etanol. A gente crê que o elétrico é um nicho no Brasil, pela questão da infraestrutura do nosso país", disse Corassa.

O produto ( VW ID.4 ) é fantástico, mas tem um grande desafio em relação às estradas, ao próprio recarregamento, às distâncias, entre outros fatores”, concluiu o executivo da VW .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários