Para a Volvo, os elétricos são o futuro, e quem não se agilizar com a crescente demanda, poderá ficar para trás
Divulgação
Para a Volvo, os elétricos são o futuro, e quem não se agilizar com a crescente demanda, poderá ficar para trás

Na semana passada, a Volvo inaugurou o seu segundo carregador rápido para carros elétricos, na cidade litorânea de São Sebastião (SP) — Av. Dr. Manoel Hipólito do Rego, 2500 Praia do Arrastão.

Os novos carregadores vão ligar os corredores do Litoral Norte de SP, o corredor que vai até o Vale do Paraíba e Rio de Janeiro, depois ao que vai até Belo Horizonte (MG), assim como o que irá até Curitiba (PR) e para as cidades do interior de SP.

Essa é a primeira fase, que contará com um total de 13 carregadores , com estimativa para serem completamente instalados até meados de setembro de 2022. Entretanto, depois da conclusão desta etapa, terão mais quatro etapas (completando cinco, ao todo). Todos eles têm 150 kWh, o que permite recarga de até 80% em até 35 minutos.

Apuramos com o nosso entrevistado do podcast de hoje que a fabricante vai analisar o resultado da conclusão da primeira etapa para determinar prazos e locais para as etapas dois e três.

Gostaria de ouvir o nosso bate papo com o Diretor de Operações da Volvo, João Oliveira ? Ele é quem fornece todas as informações sobre o projeto da fabricante, ao iG Carros. Clique no podcast, a seguir.

João destaca a necessidade e a importância da ação ser colaborativa. “Nós acreditamos que é de extrema importância que, o quanto antes, as fabricantes e outras empresas se mobilizem para, ao máximo, preencher o Brasil com os carregadores rápidos. O principal objetivo é fomentar o mercado dos carros elétricos e híbridos plug-in que, para a Volvo , são o futuro da mobilidade”, diz. 

Ou seja, independentemente de quem instalou o carregador , ele poderá ser utilizado por qualquer carro, de qualquer marca, de modo a beneficiar tanto os consumidores, quanto os fabricantes.

Todos os carregadores da Volvo são (e serão) gratuitos para o motorista. A fabricante está, constantemente, à procura de comodatários para os equipamentos , que custam próximo de R$ 1 milhão, entre peças e instalação. Os estabelecimentos serão os que custearão as recargas (com custos de até R$ 80), enquanto a Volvo cuidará da manutenção dos equipamentos.

Lançamento do 2º carregador Volvo, em S. Sebastião. João Oliveira é o segundo, da esquerda para a direita
Guilherme Menezes/ iG Carros
Lançamento do 2º carregador Volvo, em S. Sebastião. João Oliveira é o segundo, da esquerda para a direita

“De todo modo, a Volvo acredita que, a partir do momento que o mercado já estiver mais desenvolvido, não será mais possível oferecer esse benefício da gratuidade — do mesmo modo que não se abastece carro a combustão sem custo”, afirma o diretor.

Ainda segundo ele, isso tem despertado interesse das empresas que cedem os espaços, uma vez que, apesar de arcarem com os gastos de energia , serão beneficiados de forma indireta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários