Veja as primeiras impressões do EQS 53 AMG que, hoje, reúne o máximo de tecnologia dentro da marca
Guilherme Menezes
Veja as primeiras impressões do EQS 53 AMG que, hoje, reúne o máximo de tecnologia dentro da marca

A Mercedes-AMG acaba de lançar o novo EQS 53 4MATIC+ no Brasil. O sedã de grande porte é o primeiro modelo de produção AMG totalmente elétrico. Por R$ 1.350.000, essa nova máquina alemã estreia tecnologias inéditas pela fabricante.

Por outro lado, esse preço não inclui o pacote AMG Dynamic Plus (R$ 60 mil), que aumenta o desempenho do carro por meio de mais potência e recursos como o modo de arrancada. Além disso, adiciona função de simulação de ronco de motor.

Entre elas, o sistema MBUX Hyperscreen , composto por três telas dentro do carro, com tecnologia de realidade aumentada. O cluster e a tela do passageiro têm 12,3 polegadas, enquanto a tela central tem enormes 17,7 polegadas.

O interior é todo revestido de couro Napa e Alcantara, conta com iluminação ambiente, sistema de som Burmester , função de massagem nos bancos, teto solar bipartido, botões sensível ao toque, bancos esportivos, comandos de som, áudio e de condução no console e no volante, head-up display, entre outros.

O visual da frente é de um AMG , mas com aspecto mais futurista. Vem com faróis full-LED, com a grade frontal preta específica AMG com barras verticais cromadas, a estrela Mercedes integrada e inscrição "AMG". O pára-choques dianteiro, pintado na cor do carro, com detalhes em preto brilhante e acabamento cromado.

O EQS 53 4MATIC+ tem coeficiente aerodinâmico de apenas 0,23 cx. O carro foi desenvolvido em túnel de vento, com desenvolvimento em cima dos seus difusores, aletas e um spoiler traseiro maior, além rodas de AMG de 21 polegadas. Isso, aliado com a motorização, resulta em um desempenho “eletrizante”.

Com dois motores elétricos que, juntos, produzem 658 cv e 96 kgfm, pode acelerar até 100 km/h em apenas 3,8 segundos, com velocidade final limitada em 220 km/h. Ainda assim, tem autonomia estimada entre 526 km e 580 km, segundo dados da fabricante.


Com o pacote de desempenho adicional, vai para 761 cv e 101 kgfm, com aceleração até 100 km/h em 3,4 segundos e velocidade final de 250 km/h. A autonomia segue a do modelo sem o AMG Dynamic Plus .

O conjunto de baterias tem 107,8 kWh. Para a recarga , quando utiliza estação rápida (podendo ter até 200 kW), precisa de 31 minutos para ir de 10% até 80% (versus 10 horas com o Wallbox), ou 19 minutos para angariar 300 km de autonomia.

Nas nossas primeiras impressões , percebemos a capacidade do carro de se adaptar às ruas e avenidas brasileiras. Dependendo do modo de condução, o carro pode ser macio como qualquer outro sedã grande da marca ou, caso o condutor queira, vertiginosamente veloz, como se fosse um AMG V8 biturbo , só que ainda mais responsivo.

Mercedes-Benz EQS 53 AMG tem interior bem moderno, com três telas principais e LED por todos os lados
Divulgação
Mercedes-Benz EQS 53 AMG tem interior bem moderno, com três telas principais e LED por todos os lados

Há tantas funções dentro do carro que nem tivemos tempo o bastante para explorar todos os recursos, dispostos em suas três interfaces. A tela na frente do motorista é o cluster digital multifuncional, que pode reproduzir informações das duas centrais multimídia . A maior delas está posicionada ao centro, enquanto a outra fica adiante do passageiro, que pode também comandá-la de maneira independente.

A Mercedes-Benz está apenas no início dos trabalhos em cima do primeiro AMG elétrico no Brasil . As primeiras impressões mostram que a tecnologia presente nos carros elétricos é totalmente coerente com a proposta esportiva.

E depois de guiar, também, modelos AMG a combustão, vemos que a fabricante conseguiu deixar o elétrico com a mesma essência. O cliente decidido a adquirir um EQS AMG , não se perguntará se deveria ter optado por um AMG “convencional”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários