Novo Ecoboost equipa a versão topo de linha Titanium. Modelos equipados com o 1.5 Sigma saem de linha

A chegada da linha 2017 do Ford  Fiesta muda tudo. No topo da linha passa a ficar o motor 1.0 EcoBoost, turbo e com apenas três cilindros, por R$ 71.990 ( que flagramos em testes desde o início do ano ). Premiado por três anos seguidos, o 1.0 EcoBoost gera 125 cv e 17,3 kgfm de torque, com gasolina – isso é mais torque do que os 16,7 kgfm do Focus 1.6. O resto da gama é alterada com o fim da oferta da versão 1.5, agora partindo do modelo 1.6 SE.

Antes de falar do resto da linha, vamos falar um pouco mais do EcoBoost. O motor é feito na Romênia, motivo pelo qual ainda não é flex, e o fato de ser importado encarece muito o modelo. Por isso que o deixaram apenas para a versão Titanium. É o motor mais tecnologicamente avançado da Ford , com injeção direta de combustível, duplo comando variável de válvulas, coletor de escape integrado e muitos mais itens, que depois foram adotados por outros tricilíndricos por aí.

Será oferecido apenas com o polêmico Powershift, câmbio automatizado de dupla embreagem que vem dando dor de cabeça para alguns donos pelos problemas . No teste do Inmetro, marcou 12,2 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada – um ótimo rendimento para um carro de 1.108 kg, mas que o deixa atrás de Peugeot 208 e Volkswagen Up! (tanto o TSI quanto a versão aspirada). Segundo a Ford , vai de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos, bem melhor do que os 12,1 segundos do modelo 1.6.

Essa aceleração é resultado da alta pressão do turbo, de até 1,5 bar na saída e giro de até 248.000 rpm. O controle ativo por vácuo na válvula elimina o turbolag (aquele momento que demora até o turbo ganhar pressão), fazendo com que leve apenas 1,5 segundo para que a turbina passe a funcionar, fornecendo 90% do torque a 1.500 rpm.

Para resolver o problema de canibalização que havia entre o Ka e Fiesta , ambos com motor 1.5, a Ford decidiu acabar com essa motorização no Fiesta , junto com a versão S. A linha 2017 passa a começar do 1.6 SE, que ficou bem mais barato, caindo de R$ 57.690 para R$ 51.990, mas agora só existe com a opção de câmbio manual de cinco marchas e sem controle de tração e estabilidade. Confira os equipamentos e preços de cada versão:

Fiesta SE 1.6 – R$ 51.990

Vem com ar condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros, espelhos e travas elétricas, computador de bordo, rádio MyConnection com conexão Bluetooth, alarme volumétrico, rodas de aço de 15”, luz de seta integrada aos retrovisores e cinto de segurança de três pontos para todos os passageiros. É equipado com o motor 1.6 de 125 cv e 15,8 kgfm de torque, sempre com câmbio manual de cinco marchas.

Fiesta SEL 1.6 – R$ 58.790
Fiesta SEL 1.6 Powershift – R$ 64.990

Além do pacote do SE, ganha rodas de liga leve 15”, o pacote AdvanceTrac com controle eletrônico de estabilidade e tração, assistência de partida em rampa, faróius de neblina, sensor de estacionamento traseiro, vidros traseiros elétricos, ar condicionado digital e a central multimídia Sync com comandos de voz e AppLink para acesso a aplicativos de smartphones.

Fiesta Titanium 1.6 Powershift – R$ 70.690
Fiesta Titanium 1.0 EcoBoost Powershift – R$ 71.990

A versão topo de linha conta com 7 airbags (dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um de joelho para o motorista), sensor de chuva, piloto automático, acendimento automático dos faróis, chave com sensor de presença, sistema de partida por botão, roda de liga leve 16” e retrovisor eletrocrômico.

A pré-venda começa no dia 30 de junho, com o carro chegando às lojas na segunda quinzena de julho. Nesta manhã participaremos do test-drive do Ford Fiesta 1.0 EcoBoost , percorrendo a estrada até acelerar o hatchback no autódromo Velo Città, no interior de São Paulo. Em breve, você confere nossas impressões aqui em iG Carros .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.