Com 320 cv, 10ª geração do esportivo é apresentada em Genebra. Confira as fotos e informações do carro, o mais potente da história do Civic

Honda Civic Type R
Divulgação/Honda
Honda Civic Type R

Sempre que a Honda faz um Civic, sabemos que, em algum momento, irá lançar o Type R, a versão mais extrema possível. Não poderia ser diferente na 10ª geração. Apresentado pela primeira vez no Salão de Genebra (Suíça), pronto para ser produzido, este Honda Civic Type R é o Civic mais potente já criado pela marca, com 320 cv e chega às concessionárias tanto da Europa quanto dos Estados Unidos no segundo semestre deste ano.

LEIA MAIS: Honda Civic Touring vale mesmo os R$ 124.900? Confira na avaliação

É um momento de mudança total para o Honda Civic Type R. Tornou-se um produto global, quando antes era restrito à Europa e Japão.  Acabou essa história, pois o hatchback estará disponível em mais mercados, como nos Estados Unidos. Infelizmente, a marca não confirma o Brasil como um dos novos mercados do Civic hatch.

Essa é a segunda vez que um Civic Type R recebe um motor turbo. No caso, é o 2.0 i-VTEC, de quatro cilindros, capaz de gerar 320 cv e 40,8 kgfm de torque entre 2.500 e 4.500 rpm. É o Type R mais potente de todos os tempos – a geração passada, a primeira a usar uma motorização turbo, contava com 310 cv. Não revelaram os dados de desempenho, mas podemos esperar por uma aceleração de 0 a 100 km/h abaixo dos 5,7 segundos do modelo anterior.

Civic de pista

Totalmente voltado para quem quer um carro para track days , o Type R é oferecido apenas com câmbio manual de seis marchas (a marca faz questão de exaltar como a alavanca tem curso curto) e tração dianteira. Conta com suspensão dianteira do tipo MacPherson, com nova geometria, enquanto a traseira é multi-link. Os engenheiros dizem que, aliado aos amortecedores de três câmaras, consegue oferecer conforto nas ruas e resposta dinâmica na pista.

LEIA MAIS: Honda Civic Sport- Saiba como anda a versão mais simples e divertida

Seu design é tão extremo que parece até exagerado, mas tudo com um bom motivo. A aerodinâmica foi pensada de forma a aumentar a pressão aerodinâmica. O assoalho é mais liso, há defletores dinâmicos de ar na traseira e a asa traseira é bem grande, mas feita de materiais leves. A carroceria foi desenhada para criar um equilíbrio entre sustentação e arrasto, tudo para buscar o máximo de estabilidade possível.

O resto do mundo ficará bem feliz em andar no novo Honda Civic Type R, que começará a ser vendido no terceiro trimestre deste ano, com valor na casa dos US$ 35 mil (cerca de R$ 111 mil). Tem poucas chances de vir ao Brasil. O segmento dos hatches médios está em declínio há anos no País e sofre ainda mais com a crise do setor automotivo, o que torna inviável a vinda do Civic hatch e pior ainda para o Type R. A esperança é que a Honda o veja como um bom show car e traga algumas unidades para demontração.

LEIA MAIS:  Novo Honda Civic Si aparece pela primeira vez no Salão de Los Angeles (EUA)