Tamanho do texto

Serão apenas 10 unidades do superesportivo disponíveis no País, que vão desembarcar no primeiro semestre. Saiba mais detalhes

Mercedes-Benz AMG GT R
Divulgação
Mercedes-Benz AMG GT R

O superesportivo Mercedes-Benz AMG GT R está com passaporte carimbado para o Brasil. Mas chegarão apenas 10 unidades, cada uma pelo equivalente a R$ 1,2 milhão. Para poucos, o cupê tem preparação especial e completo que inclui mudanças na aerodinâmica, motor, transmissão e até na pintura na comparacão com o AMG GT convencional.

LEIA MAIS: Mercedes-Benz antecipa detalhes do AMG GT Roadsters. Veja galeria de fotos

Os itens exclusivos já começam com o motor Mercedes V8 4.0 que saltou de 500 cv para 577 cv e brutais 71,4 kgfm de torque, força transmitida para as rodas traseiras com ajuda de uma caixa de dupla embreagem, de 7 marchas, números suficientes para acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 3,5 segundos e atingir 318 km/h.

LEIA MAIS: Picape Mercedes-Benz Classe X é revelada e chega ao Brasil em 2018

Para conter todo esse ímpeto esportivo os discos de freios são de fibra de cerâmica e ficam parcialmente à mostra através das rodas de aro 19 na frente de 20 polegadas de diâmetro atrás, todas montadas em pneus Michelin Pilot Sport Cup 2. Para garantir mais agilidade em curvas fechadas, as rodas traseiras se movem na direção contrária das dianteiras até 100 km/h. Acima disso, passam a ficar alinhadas com as do eixo dianteiro.

Detalhes desenvolvidos nas pistas

Na parte aerodinâmica, a grade frontal tem aletas móveis para direcionar o ar da melhor forma possível para gerar mais pressão e ajudar na estabilidade. Na traseira, o aerofólio é fixo, feito de fibra de carbono, assim como vários componentes para reduzir peso, entre os quais até a capota. Com isso, o AMG GT R ficou 40% mais leve que o GT convencional.   

LEIA MAIS: Mercedes GLA 200 está mais para hatch esportivo do que jipinho de luxo

E o visual diferenciado inclui a pintura fosca que o pessoal da Mercedes AMG chama de Green Hell Magno, que é um tom de verde que remete ao circuito alemão de Nurburgring, também conhecido com “Inferno Verde”. No interior, optaram por uma combinacão de preto com detalhes amarelos, duas cores que fazem parte da bandeira da Alemanha. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.