Tamanho do texto

Nova geração do modelo com apelo aventureiro volta a ser importada e ainda não tem previsão de quando a produção no Brasil será retomada

Mini Countryman
Divulgação
Mini Countryman

A Mini confirma que a nova geração do Countryman começará a ser vendida no Brasil a partir do mês que vem, pelo preço sugerido inicial de R$ 144.950. Mais informações sobre pacotes de equipamentos e os valores de todas as versões serão divulgados em breve. O carro foi mostrado pela primeira vez ao mundo no Salão de Los Angeles (EUA), em novembro ultimo, completamente novo na comparação com o anterior. Entre as mudanças está a nova plataforma UKL, da mesma família usada em outros novos modelos do Grupo BMW, entre os quais o X1. 

LEIA MAIS: BMW terá versões elétricas dos modelos X3 e Mini. Saiba mais detalhes

Com a nova base, o novo Mini Countryman ficou 20 centímetros mais longo que o antecessor, o que acabou contribuindo com o aumento do espaço interno, inclusive no porta-malas, que passou de 350 litros para 450 litros de capacidade. Outro ponto que evoluiu fica por conta dos faróis, que não apenas têm novo formato, mas uma borda de LED que funciona como luz diurna. Por dentro, as mudanças incluem o novo mostrador circular, com tela de 8,8 polegadas, sensível ao toque e com GPS embutido.

 Ainda na lista de novidades, destaca-se o dispositivo que registra o trajeto e as mudanças das características do piso, a maior capacidade de enfrentar trechos de terra e o novo motor 2.0, turbo, de 192 cv, o mesmo usado no hatch Cooper S, que funciona com câmbio automático sequencial de seis marchas. Provavelmente, a Mini vai oferecer pelo menos uma versão com tração integral ALL4. E o sistema de direção com assistência elétrica irá ajudar a manter o carro bem mais confortável nas manobras, principalmente na hora se estacionar.

LEIA MAIS: Mini Seven chega ao Brasil com uma série de itens exclusivos

O que mais evoluiu no Countryman

O nível de acabamento e a habitabilidade do Mini Countryman são outros dois fatores que tiveram melhorias na comparação com a geração anterior. Usaram materiais mais caprichados tanto no painel quanto nos bancos e nas laterais das portas. Além disso, o encosto do banco traseiro é dividido em três partes 40/20/40, o que torna o carro mais versátil no dia a dia. Bom também é que a tampa traseira agora pode ter acionamento elétrico como opcional.

A lista de equipamentos disponíveis também tem melhorias e passa a incluir oito airbags e câmera de ré de alta resolução de série em todas as versões. Entre os opcionais, há piloto automático adaptativo e sistema de frenagem de emergência, que detecta a iminência de uma colisão de aciona os freios automaticamente. De acordo com dados da fabricante, no caso do Mini Countryman 2.0 turbo, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 7,2 segundos e a máxima é de 222 km/h.

LEIA MAIS:  Conheça 5 seminovos mais divertidos de dirigir por até R$ 50 mil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.