Tamanho do texto

Modelo recebe apenas novos detalhes no desenho e no acabamento do interior. Conjunto mecânico continua sem mudanças

Honda Fit recebeu retoques no desenho que inclui novos faróis e para-choques reestlizados como parte da frente renovada
Divulgação
Honda Fit recebeu retoques no desenho que inclui novos faróis e para-choques reestlizados como parte da frente renovada

Agora é oficial. A Honda mostra as primeiras imagens oficiais e detalhes do Fit renovado, modelo que começa a ser vendido primeiro no Japão, mas que logo deverá chegar ao Brasil, provavelmento no segundo semestre do ano, uma vez que já chegou a ser visto rodando com disfarces por aqui. Por enquanto, as mudanças no Fit são discretas, à espera da nova geração, prevista para 2019, essa sim com uma série de mudanças significativas na estrutura, desenho e conjunto mecânico.

LEIA MAIS: Honda WR-V, HR-V e CR-V, entenda as diferenças entre os três aventureiros

As mudanças começam com a frente reestilizada. Há novos faróis com luzes diurnas de LED, grade frontal redesenhada, com novo friso cromado na parte de cima, próximo do logo da Honda . Além disso, o carro passa a ter entradas de ar mais largas e traseira com lanternas de LED, para-choque com novos detalhes e um defletor de ar para dar um aspecto mais esportivo.  

Por dentro, as únicas mudanças ficam por conta do acabamento, que ficará um pouco mais caprichado. No caso das fotos divulgadas até agora, as imagens correspondem à versão híbrida do Fit (que se chama Jazz, no Japão). O carro aparece com bancos revestidos de couro marrom, volante do lado direito e alavanca curta do câmbio.

LEIA MAIS:  Honda WR-V tem suas qualidades, mas não chega a ser um utilitário esportivo

Sem novidades no conjunto mecânico

Não será dessa vez que a Honda vai adotar o novo motor 1,0, de três cilindros, turbinado, no Fit. Deixará para a próxima geração do modelo, que também será vendido no Brasil, dentro de dois anos. Com isso, o carro continua com as mesmas opções de motor e câmbio disponíveis atualmente. Ou seja, no Japão a fabricante oferece o 1.5 e o 1.3, ambos a gasolina, além do 1.5 de ciclo Miller que funciona com outro elétrico. No Brasil, permanence com o 1.5 flex, de 116 cv, que trabalha com caixa automática CVT.

LEIA MAIS: Novo Honda CR-V é revelado com motor 1.5, turbo, de 190 cv. Saiba mais

Quando começar a ser usado na linha Honda no Brasil, o novo motor 1.0, de três cilindros, turbinado, deverá ser o mais potente da categoria disponível no País. Se alimentado apenas com gasolina, gera 130 cv e nada desprezíveis 20 kgfm de torque, números superiores ao do premiado Ford EcoBoost, de 125 cv e 17,3 kgfm de torque, bem como os 105 cv que rendem os 1.0 sobrealimentados da Hyundai e Volkswagen.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.