Tamanho do texto

Novo hatch compacto chegará como modelo de entrada da fabricante, no lugar do Clio, mas com maior apelo de vendas. Saiba detalhes

Renault Kwid finalmente é apresentado na versão de produção, no Salão de Buenos Aires, na Argentina
Nicolas Tavares/iG
Renault Kwid finalmente é apresentado na versão de produção, no Salão de Buenos Aires, na Argentina

Após muita espera, finalmente o Renault Kwid ganha uma data para chegar às lojas. A fabricante revelou durante o Salão de Buenos Aires (Argentina), que o seu “SUV de entrada” estará nas concessionárias em agosto. Será vendido em três versões, por R$ 29.990 (Life), R$ 34.990 (Zen) e R$ 39.990 (Intense + Pack Connect). O compacto pode ser pré-encomendado no site da fabricante, mediante um pagamento de R$ 1.000, recebendo a primeira revisão gratuita e cinco anos de garantia para quem fizer o financiamento pelo banco Renault.

LEIA MAIS:  Renault Kwid é lançado em versão aventureira na Índia. Saiba detalhes

O apelo do Renault Kwid está em sua veia aventureira. É um hatch mais alto, com 18 cm de altura em relação ao solo, o mesmo que alguns SUVs e crossovers. Mede apenas 3,68 metros de comprimento, com 2,42 m de entre-eixos. Tem 290 litros de porta-malas, que a Renault diz ser o maior da categoria (quando comparado com os subcompactos). A primeira impressão, ao entrar nos bancos traseiros, é de que há um bom espaço para adultos, embora possa ficar apertado caso os passageiros sejam altos.

A versão topo de linha Intense vem com rodas de liga leve pintadas de cinza grafite, entre outros detalhes
Divulgação
A versão topo de linha Intense vem com rodas de liga leve pintadas de cinza grafite, entre outros detalhes

Seu motor é o 1.0 SCe, de três cilindros, que deveria ser mesmo que equipa Logan e Sandero. Porém, essa versão é mais simples, sem duplo comando de válvulas variável. Desta forma, gera 70 cv e 9,8 kgfm de torque, com etanol. Segundo a fabricante, faz 15,2 km/l com gasolina, na cidade. Por enquanto, só terá o câmbio manual de cinco marchas – estudam o automatizado Easy-R, mas ainda não está definido. Já o motor 0.9 utilizado na Índia está descartado. O modelo brasileiro é mais pesado do que o indiano.

Painel é bastante simples, mas com desenho harmonioso e central multimídia
Divulgação
Painel é bastante simples, mas com desenho harmonioso e central multimídia

Por esse preço, não poderíamos esperar um carro muito equipado. Na versão Life, por R$ 29.990, o Kwid contará somente com os quatro airbags (laterais e frontais), ISOFIX, predisposição para rádio, rodas de 14” e indicador de troca de marcha.  A versão acima, Zen, custa R$ 34.990 e adiciona direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros elétricos dianteiros, além do opcional rádio com Bluetooth e USB  (por mais R$ 400).

O modelo topo de linha é o Intense, por R$ 39.990, com retrovisores elétricos, faróis de neblina cromados, central multimídia Media Nav 2.0, câmera de ré, abertura elétrica do porta-malas, rodas de liga leve e chave canivete. Haverá uma quarta versão, de apelo aventureiro, prevista para o ano que vem e com o nome de Outsider.

LEIA MAIS:  Picape Renault Alaskan já aparece no Brasil em disfarces. Veja as fotos

Mais seguro

Entre os novos itens de segurança que foram incluídos no Kwid nacional estão os airbags laterais
Divulgação
Entre os novos itens de segurança que foram incluídos no Kwid nacional estão os airbags laterais

Após o desastroso teste de colisão do Renault Kwid indiano feito pelo Euro NCAP, a filial brasileira tratou de mexer no projeto. Reforçaram a estrutura, principalmente nas laterais (uma resposta ao caso do Chevrolet Onix no Latin NCAP). Usa chapas de aço de alta resistência, ganhou a ancoragem ISOFIX e até o banco pesa 9 kg a mais.

Não divulgaram qualquer dado ou vídeo sobre o quão seguro ficou mas, se usaram a estrutura do Captur como exemplo, o Renault Kwid deve ter tirado uma boa nota no crash-test, visto que o SUV compacto recebeu quatro estrelas no último teste do Latin NCAP.

LEIA  MAIS: Renault Captur 1.6 está prestes a receber câmbio automático, do tipo CVT

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.