Tamanho do texto

Trata-se da versão Climber, que chega ao mercado indiano pelo equivalente a R$ 20.511 numa conversão simples da Rúpia Indiana para o Real

Renault Kwid Climber é lançado na versão de produção na Índia. No Brasil, o carro terá uma pegada aventureira parecida
Divulgação
Renault Kwid Climber é lançado na versão de produção na Índia. No Brasil, o carro terá uma pegada aventureira parecida

Com lançamento marcado para meados do ano no Brasil, o Renault Kwid acaba de chegar à Índia, inclusive na versão com apelo aventureiro Climber, que parte do equivalente a R$ 20.511 com motor 1.0 e câmbio manual. Por aqui, o compacto foi mostrado no Salão do Automóvel, em novembro último, com a mesma pegada de caubói do asfalto, mas na versão conceitual Outsider, desenvolvida pelo Centro de Design da Renault na América Latina.

LEIA MAIS: Renault Kwid começa a ser vendido no Brasil em meados do ano

No caso do Renault Kwid Climber, que também foi uma versão conceitual e agora passa a ser produzida em série, há itens exclusivos como a pintura azul com detalhes laranjas nas carcaças dos retrovisores, para-choques, barras na capota e nas proteções emborrachadas nas molduras dos faróis auxiliares, além de rodas de liga leve de aro 15 e adesivos decorativos. Por dentro também não economizaram nos detalhes alaranjados, que estão por toda parte, dos bancos ao painel.

Diferenças do Kwid do Brasil

Porém, entre os únicos pontos em comum do interior do Kwid que será lançado no Brasil e o indiano fica por conta da central multimídia Media NAV, que também foi instalada no protótipo mostrado no São Paulo Expo. Ao contrário do Kwid indiano, o brasileiro não terá quadro de instrumentos digital, mas sim analógico.

LEIA MAIS: Renault Clio argentino deixa de ser produzido depois de 16 anos

Além disso, o carro que será vendido no Brasil terá ancoragem ISOFIX para cadeirinhas infantis, bem como dos reforços na estrutura do banco do motorista, que segundo a Renault pesa 9 kg a mais que o do modelo feito na Índia. Medida importante, já que o modelo foi testado três vezes pelo Euro NCAP e recebeu notas baixas em todos os testes de colisão, mesmo em versões com reforço estrutural.

Ainda quanto à parte de estrutura, o Kwid nacional terá chapas de aço de alta resistência bem como  airbags frontais e laterais, o que tornará o modelo o primeiro carro do segmento a vir com quatro bolsas infláveis em toda a linha. Com as mudanças, o Kwid feito no Brasil será 20% mais pesado que o indiano.

Semelhanças no conjunto mecânico

Assim como o indiano, o  Kwid que será vendido no Brasil terá o novo motor 1.0 SCe, de três cilindros, com a diferença de que o brasileiro será flex. Rende 82 cv e 10,5 kgfm de torque a 3.500 rpm, com apenas etanol no tanque.

LEIA MAIS:  Nova picape Renault Alaskan já aparece sem disfarces no Brasil

Com óleo de baixa viscosidade (0W 30) e pneus de baixa resistência ao rolamento, o Renault Kwid deverá ser um dos carros mais econômicos do País. No Logan, com gasolina, o 1.0 faz 9,5 km/l na cidade e 14,2 km/l na estrada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.