Tamanho do texto

Deputado defende que extintores ABC sejam exigidos em todos os carros. PL segue para análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

Para Moses Rodrigues (PDMB-CE), não há motivo para o Contran deixar os extintores ABC como facultativos nos carros de passeio
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Para Moses Rodrigues (PDMB-CE), não há motivo para o Contran deixar os extintores ABC como facultativos nos carros de passeio

Após toda a novela da obrigatoriedade dos extintores ABC em veículos, eis que o tema volta à tona com uma discussão da Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputado. Os políticos questionaram a resolução do Contran 556/15 que tornou o equipamento apenas facultativo e o Projeto de Lei 3404/15  foi aprovado pela Comissão. Para voltar a valer, o texto terá que passar pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, e pela Comissão de Viação e Transportes. Como tramita em caráter conclusivo, se for aprovado, não terá que passar por votação no Plenário, passando a valer logo em seguida.

A mudança das regras para voltar a obrigar os carros a terem os extintores ABC é do deputado Moses Rodrigues (PDMB-CE). O político diz que “não é plausível que o Contran, de um momento para outro, entenda que o extintor de incêndio não é mais considerado item de segurança do veículo e decida tornar facultativo o seu uso, deixando vulneráveis os ocupantes dos veículos em caso de incêndio.”

LEIA MAIS: Projeto de Lei prevê fim de multa para quem esquecer a CNH

Os extintores seriam obrigatórios a partir de outubro de 2015. No entanto, o Contran soltou a resolução 556/15 duas semanas antes do prazo da lei , tornando seu uso apenas facultativo, com a justificativa de que, após um estudo de 90 dias, constataram que a quantidade de incêndios em acidentes era muito baixa e que o uso do equipamento sem o devido preparo é mais perigoso do que o próprio incêndio.

O projeto foi defendido pelo relator, o deputado Remídio Monai (PR-RR). “Quantos de nós já não passamos por veículos parados às margens da via, com o pó branco do extintor jogado sobre o motor, resultado do combate eficaz a um foco de incêndio”, disse Monai. “Cabe destacar que o custo do extintor de incêndio é insignificante em relação ao custo do próprio veículo, ainda mais se considerarmos os benefícios advindos de sua adequada utilização.”

LEIA MAIS: Faróis DRL serã obrigatórios no Brasil a partir de 2021

Procura e preços altos

Na época, a obrigatoriedade dos extintores ABC levaram a uma procura intensa pelo item, esgotando estoques em poucos dias. Muitos vendedores aproveitaram para ganhar em cima, subindo os preços para até R$ 200, além de filas de espera e algumas acusações de fraudes – tinha gente vendendo extintor de tipo diferente ou fora do prazo de validade. Atualmente, é fácil encontrar o equipamento por até R$ 50.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.