Tamanho do texto

Alguns modelos são tão anônimos que não percebemos nem quando se despedem do mercado

Podemos enumerar diversas despedidas marcantes que já aconteceram no mercado brasileiro. Enquanto o último Chevrolet Opala deixava a linha da GM, em 1992, funcionários do Complexo Industrial de São Caetano colavam mensagens de revolta pelo fim de sua produção na carroceria do veículo. Duas décadas depois, chegou a vez da Volkswagen Kombi, que mereceu até campanha de deslançamento: " Vai aí a Kombi. Em breve, em nenhuma concessionária Volkswagen perto de você".  Dois exemplos de carros que saíram de linha, e deixaram  saudades.

LEIA MAIS: Veja os cinco carros 1.0 mais econômicos do Brasil em 2017

Claro, estamos falando de modelos icônicos que nunca vão perder o espaço no coração dos apaixonados por carros. Por outro lado, tem outros modelos indo embora e você nem deve ter reparado. Com isso em mente, a reportagem do iG Carros lista cinco carros que saíram de linha e quase ninguém reparou.

1 - Hyundai i30

Hyundai i30
Divulgação
Hyundai i30

O Hyundai i30 era trazido ao Brasil pelo Grupo CAOA, importado da Coréia do Sul. O modelo que se tornou objeto de desejo entre os jovens em sua primeira geração não conseguiu cumprir o legado de seu antecessor, abandonando o mercado de maneira bem discreta.

Ao  entrar no site da Hyundai CAOA, encontrará configurações fixas do i30 2016. Apesar de entregar um pacote bem completo, o modelo não sobreviveu ao próprio preço e acabou caindo junto do interesse do público por hatches médios. Uma pena, já que o carro tem suas qualidades. As últimas unidades que foram vendidas vieram com motor 1.8, movido a gasolina, com 150 cv e 18,2 kgfm a 4.700 rpm. No sistema de transmissão a caixa de câmbio é automática, sequencial, de seis marchas. 

2 - Citroën C4 THP M6

Citroën C4 THP Manual
Divulgação
Citroën C4 THP Manual

A Citroën anunciou recentemente que o C4 THP, com câmbio manual, seria descontinuado. Por muito tempo, o modelo foi a única opção para quem queria um sedã turbinado com tocada verdadeiramente esportiva. Modelos como Volkswagen Jetta 2.0 TSI e Chevrolet Cruze 1.4 LTZ  são vendidos apenas com câmbio automático. Com isso, ficamos órfãos do único sedã turbo que não dispensava pedal da embreagem.

A combinação do motor 1.6 THP Flex, de 173 cv, com a caixa manual de cinco marchas tornava o sedã um dos mais divertidos de dirigir do segmento. Mas o volume de vendas baixo acabou não justificando a produção em série e a fabricante dicidiu deixar de produzir essa versão.

LEIA MAIS: Conheça os SUVs que chegarão ao Brasil até o segundo semestre de 2018

3 - Volkswagen CrossFox

Volkswagen CrossFox
Divulgação
Volkswagen CrossFox

Símbolo de status na metade da última década, o CrossFox ganhou até música - uma paródia com a canção A Thousand Miles, de Vanessa Carlton.   Mas com a chegada do novo Polo, a Volkswagen teve que reformular toda a linha Fox, que ficou reduzida a dois modelos, XTreme e Connect, com opção de câmbio manual e automatizado. Todas as outras saíram de linha, entre as quais, a que ficou tão famosa pela música.

O CrossFox também ficou com uma certa fama negativa pelo preço acima do ideal. Aliás, toda a linha Fox sofreu muito com o posicionamento dos preços da Volkswagen. A versão topo de linha da perua SpaceFox, a Highline, beirava os R$ 100 mil em sua versão completa. Acha que é brincadeira? Confira o link abaixo.

LEIA MAIS: Confira os carros com preços mais absurdos no Brasil

4 - Ford Fiesta 1.5

Ford Fiesta
Divulgação/Ford
Ford Fiesta

O Fiesta perdeu o motor 1.5 e você nem percebeu. A partir de agora, o motor passa a equipar apenas as versões topo de linha do Ford Ka. Vale dizer que o modelo vai receber retoques no visual no fim do ano, passando a ter mais apelo na briga com os fortes rivais, como a nova geração do VW Polo e o Fiat Argo.

Entretanto, não espere pelo novo 1.5, de três cilindros, que equipa as versões básicas do EcoSport. Suas mudanças serão apenas estéticas, mantendo os mesmos motores 1.6 aspirado, de 128 cv e o 1.0 EcoBoost, de três cilindros, de 125 cv, movido apenas a gasolina por ser importado da Romênia. 

5 - Fiat Grand Siena 1.6

Fiat Grand Siena 1.6
Divulgação
Fiat Grand Siena 1.6

A Fiat já está preparando terreno para a chegada do sedã compacto Cronos. Com isso, o motor 1.6 rodou na linha do Grand Siena, antecipando também o destino do atual 1.4. Conforme apurado por nossa reportagem, o modelo está sendo vendido em condições especiais para não canibalizar as vendas do novo irmão.

LEIA MAIS: SUVs mais econômicos: saiba quais são os melhores entre os compactos

Vai da sorte encontrar um Grand Siena 1.6 bem equipado nos estoques das concessionárias Fiat, talvez em condições especiais. Depois que o sedã Cronos estiver nas lojas, deverá sobrar apenas as versões 1.0 do Grand Sien. E é com o sedã compacto da Fiat que fechamos a lista dos carros que saíram de linha, e você nem percebeu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.