Tamanho do texto

Landwind, que já recebeu processo por plágio em 2016, mas parece não se importar com isso ao lançar o X7 com a mesma semelhança com o SUV inglês

Carro chinês: à esquerda o original Range Rover Evoque, ao lado da cópia Landwind X7. O plágio chinês é extremo
Divulgação
Carro chinês: à esquerda o original Range Rover Evoque, ao lado da cópia Landwind X7. O plágio chinês é extremo

A China é conhecida por copiar muitas marcas na hora de desenvolver seus produtos. Para citar algumas reproduções nada originais, o país tem sua própria Pizza Hut, chamada de “Pizza Huh”. A Nike é vendida por lá como “Mike”, “Kine”, “Nake” ou “Hike” e, a Microsoft Windows, tem o nome de “Michaelsoft Binbows”. Nada disso é diferente no universo do carro chinês, em geral, onde suas marcas têm se inspirado, na maioria dos casos, em modelos bem sucedidos de marcas premium ou mundiais, como Mini, Porsche, Volkswagen, Ford e Land Rover.

LEIA MAIS: As 10 cópias de carros mais absurdas já feitas por fabricantes chinesas

A Landwind, que copia os modelos da Land Rover, recebeu um processo judicial do grupo Jaguar - Land Rover em 2016 por plágio de seu grande sucesso, o Range Rover Evoque. Mesmo com a ação em andamento, lançam a reestilização do SUV X7. O carro chinês , que poderia se diferenciar do inglês em sua modernização e, assim, preservar a já danificada imagem da marca, ainda se mantém muito similar e, com isso, as relações entre os dois grupos automotivos tenderão a prosseguir sem muitas amizades.

Compare o SUV da Land Rover (à direita) com o Land Wind.  Além da frente, também  copiaram a traseira
Divulgação
Compare o SUV da Land Rover (à direita) com o Land Wind. Além da frente, também copiaram a traseira

LEIA MAIS: Marcas chinesas preparam nova leva de SUVs compactos para o Brasil

Design Land Rover, por Landwind

As principais alterações da primeira geração do X7 se resumem em retoques no design do exterior. Na frente, recebe novas grades, lanternas diferentes, linhas mais modernas em toda a sua carroceria, bem como o novo friso cromado no para-choque dianteiro e as rodas com acabamento diamantado. Apesar de o SUV chinês ter mudado, o projeto não é totalmente novo, pois ainda é muito semelhante ao antecessor.

Já a traseira,  que não foi completamente remodelada em relação à sua primeira geração, segue a mesma linha do restante do carro, sem muita inspiração e pouca originalidade.

LEIA MAIS: JAC T40 aposta em preço competitivo para se destacar entre os SUVs compactos

Dados técnicos

O motor do carro chinês é um 1.5 turbo, de 160 cv para a sua versão base e um 2.0 turbo, de 190 cv como opcional. Apesar de ter bom fôlego, a marca não tem um bom histórico de segurança para assegurar que o Landwind X7 é um carro confiável (apesar de se apropriar de outros designs). Seu antigo modelo, o X6, que plagiava o japonês Isuzu Rodeo, recebeu nota zero no Euro NCAP, principal órgão de medição de segurança da Europa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.