Tamanho do texto

Uma das marcas mais engajadas no desenvolvimento das tecnologias limpas fala em carros híbridos e elétricos para seu futuro

Toyota e alguns de seus carros ecologicamente corretos, como o Mirai e a nova geração do híbrido Prius
Divulgação
Toyota e alguns de seus carros ecologicamente corretos, como o Mirai e a nova geração do híbrido Prius

A Toyota, uma das marcas mais engajadas no desenvolvimento de tecnologias que emitem menos poluentes, afirma que, em 2040, os veículos 100% a combustão serão menos comuns que híbridos e elétricos. Além disso, também diz que em 2050, os motores ecologicamente corretos tomarão todo o espaço do mercado para si, o que aniquilará de vez os convencionais.

LEIA MAIS: Toyota Prius 2018: como anda o híbrido mais em conta à venda no Brasil

Em entrevista para a revista inglesa Autocar, o chefe de desenvolvimento e engenharia da Toyota , Seigo Kuzumaki, diz que cada vez mais a tolerância para emissões de CO2 está menor e que, por isso, as fabricantes estão cada vez mais engajadas no desenvolvimento de tecnologias limpas.

LEIA MAIS: Toyota apresentará novos carros híbridos e elétricos com a Tesla na mira

Planos

Nos planos futuros  da martca japonesa está incluído criar baterias avançadas para adotar na linha dos carros, sendo que, em 2020, seu primeiro modelo totalmente elétrico será produzido pela primeira vez, ainda com a bateria de litium-ion, já utilizadas pela fabricante. O desenvolvimento desse carro, entretanto, será útil para ganhar repertório e, assim, sustentar a evolução dos projetos de lá em diante, aproximando-se cada vez mais o uso das baterias do futuro dos carros de produção. “Nós já temos o maior número de patentes das baterias que farão parte da linha Toyota”, diz o chefe Seigo Kuzumaki.

No Brasil, a Toyota tem apenas o Prius como híbrido. Entretanto, são vendidos no exterior modelos como  RAV4, Yaris, Auris e o SUV CH-R, este que está em testes por aqui. Outra tecnologia limpa que a marca tem disponível fora daqui é a de células de hidrogênio, que equipa um de seus carros, o Mirai.

LEIA MAIS: Toyota apresenta híbrido conceitual que mistura jeitos de SUVs e vans

“Nós projetamos para 2050 que as emissões de CO2 vão se reduzir em até 90% comparado a índices em 2010. Muito disso vai depender do fim da produção de carros que só se utilizam de combustão interna, o que planejamos para 2040. Os produtos da Toyota até poderão contar com motores convencionais, mas sempre estarão trabalhando em conjunto com outros à eletricidade”, afirma Kuzumaki.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.