Tamanho do texto

Nova geração do Roadster tem autonomia de mil quilômetros e custa 15 vezes menos que o Bugatti Chiron. Confira mais detalhes do supercarro

Tesla Roadster: elétrico que supera consagrados superesportivos quando o assunto e aceleração
Divulgação
Tesla Roadster: elétrico que supera consagrados superesportivos quando o assunto e aceleração

As sucessivas quebras de recorde vêm chocando o universo automotivo. O Bugatti Chiron e o Koenigsegg Agera RS dão muito o que falar quando falamos de números impressionantes de potência e desempenho, sem esquecer do que a Hennessey está tramando com o Venom F5 (e sua promessa de passar dos 480 km/h). Entretanto, a Tesla surpreende o mundo com o novo Roadster, um carro elétrico que custa a fração do preço dos grandes hiperesportivos (R$ 653.000 em conversão simples, contra R$ 9.795.000 do Chiron). E ainda supera todos em muitos quesitos , número de assentos e autonomia. Vai de 0 a100 km/h em 1,9 segundo, tem velocidade final maior que 400 km/h, uma autonomia de quase 1000 km e espaço para 4 pessoas.

LEIA MAIS: Saiba quais são os 10 supercarros mais velozes do mundo fabricados hoje em dia

Um choque para seus concorrentes

É bastante interessante a comparação que se faz entre o Roadster e carros como o Bugatti Chiron, não só porque o Bugatti é o mais caro entre os superesportivos, mas também por ser o projeto mais complexo e sofisticado. O Tesla é o seu equivalente elétrico nesses quesitos, mas a um preço bem menor e, despertando ansiedade nos fãs da velocidade, estará disponível apenas em 2020. Com torque de 1020 kgfm e uma potência de 200 kWh desde a primeira pisada no acelerador, o Tesla Roadster supera o torque do Chiron em muito, já que conta com “apenas” 163,2 kgfm, apesar dos 16 cilindros e 4 turbocompressores do rival

LEIA MAIS: Koenigsegg Agera RS, de 1.341 cv, bate recorde de velocidade

O design do Tesla é bastante futurista e, como uma forte tendência no mundo automotivo para carros esportivos, suas linhas fluidas passam uma sensação de velocidade, mesmo que parado. Já o seu interior é limpo, no sentido de não ser lotado de hologramas e luzes, como em muitos conceitos futuristas. Ao invés disso, tem bancos concha e um enorme mostrador no console central, que se assemelha a um tablet, que concentra uma série de comandos do  carro, desde  do ar-condicionado até alterações de suas características de comportamento, além de todo o sistema multimídia com GPS integrado.

LEIA MAIS: Mustang Hennessey HP750: 774 cavalos, 0 a 100 km/h em 3,2 segundos!

 O que se espera das tecnologias do futuro, inclusive da Tesla, quando elas se aperfeiçoarem ainda mais? Se nas décadas de 70 e 80 a humanidade pensava que os carros voariam no século XXI, hoje é sabido que, definitivamente, essas tecnologias virão para aperfeiçoar cada vez mais o uso dos carros de maneira geral, o que implicará em mais segurança, conforto, ecologia e muito desempenho. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.