Tamanho do texto

Há uma década, segmento representava mais de 6% das vendas. Após a chegada dos SUVs, o número caiu para 0,75%, de acordo com a Fenabrave

Ford Focus SE: prepare-se para o adeus. Mais um entre os hatches médios está prestes a deixar o mercado brasileiro
Divulgação
Ford Focus SE: prepare-se para o adeus. Mais um entre os hatches médios está prestes a deixar o mercado brasileiro

A nova geração do Ford Focus será revelada ao público nas próximas semanas na Europa. Porém, a versão atual, que é vendida no Brasil, importada da Argentina, está bem próxima de ser descontinuada e a fabricante tem várias dúvidas se realmente vai continuar oferecendo o carro no mercado brasileiro, onde as vendas de hatches médios não param de cair. Este é mais um entre os vários indicadores do declínio do segmento, que perdeu espaço para os utilitários esportivos nos últimos dez anos. Antes de falar sobre o futuro, um breve retrospecto na máquina do tempo.

LEIA MAIS: Confira cinco sedãs bons que nunca serão vendidos no Brasil

Levantamos os dados publicados pela Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos) sobre as vendas de hatches médios no começo de 2018, e no mesmo período de 2008. Há dez anos, o segmento tinha 6,34% de participação de mercado, ficando atrás apenas de veículos de entrada e sedãs médios no ranking. É difícil de imaginar, mas em 2008 o segmento de SUVs representou apenas 6,01% no primeiro mês do ano, ante 23,8% de janeiro último.

Peugeot 307: há dez anos, hatch francês era o queridinho dos brasileiros, com 1.250 unidades vendidas por mês
Divulgação
Peugeot 307: há dez anos, hatch francês era o queridinho dos brasileiros, com 1.250 unidades vendidas por mês

À época, o destaque foi o Peugeot 307, com 1.250 carros vendidos em janeiro. Abaixo dele, surgia o Volkswagen Golf com 1.185. O Vectra GT ficava na casa dos 947, lembrando que o modelo da Chevrolet compartilhava parte das vendas do segmento com a versão topo de linha do irmão Astra. Hyundai i30 e Citroën C4 Hatch chegariam apenas no ano seguinte, demonstrando um esforço maior por parte das montadoras em apostar no segmento.

Hoje em dia, o Peugeot 308 oferecido no Brasil continua vindo da Argentina, mas em apenas uma versão, com motor 1.6 THP Flex, com a mesma base do 307. Chega a conta gotas ao mercado brasieliro, onde vendeu apenas 64 unidades em janeiro, ainda conforme os números da Fenabrave. A reportagem de iG Carros chegou a perguntar sobre a possibilidade de importarem o novo 308 com a nova base EMP2, mas a resposta foi categórica: não. Existem apenas algumas unidades rodando no País, de diretoria da marca francesa. Portanto, o hatch médio também está fora dos planos da Peugeot no Brasil. 

LEIA MAIS: Conheça cinco hatches médios legais que nunca serão vendidos no Brasil

Entramos em nossa máquina do tempo e retornamos para o começo de 2018. O que encontramos? Como você sabe, a bola da vez são os SUVs compactos. Hoje, já representam o segundo segmento mais vendido do Brasil, ficando atrás apenas dos hatches pequenos. Os hatches médios agora conferem apenas 0,75% de participação de mercado, ante 6,34% de dez anos atrás. 

Chevrolet Cruze Sport6: atualmente, ele é o hatch médio mais vendido do Brasil. O que não significa muita coisa
Divulgação
Chevrolet Cruze Sport6: atualmente, ele é o hatch médio mais vendido do Brasil. O que não significa muita coisa

O destaque, se é que podemos chamar assim, é o Chevrolet Cruze Sport6. O hatch médio da GM viu apenas 453 unidades sairem das concessionárias da GM em janeiro. O segundo colocado na lista, Ford Focus, vendeu 334, enquanto o Volkswagen Golf assusta com seus 170 carros vendidos. A título de curiosidade, o Audi A3, que já foi fabricado no Brasil no final dos anos 90, vendeu apenas 14 unidades no País inteiro.

É evidente o declínio do segmento de hatches médios no Brasil. Atualmente, o único modelo fabricado por aqui é o Volkswagen Golf em São José dos Pinhais (PR). Mas a produção já está em risco, não apenas pelo volume de vendas, mas também por reivindicações do sindicato dos trabalhadores de Wolfsburg (Alemanha) que quer concentrar a produção do hatch apenas no mercado alemão. O Hyundai i30 desapareceu das lojas e ninguém percebeu, enquanto o Citroën C4 Hatch deu adeus em 2012 sem deixar substituto.

O que o futuro nos reserva?

Golf GTE e e-Golf serão os únicos hatches médios
Divulgação
Golf GTE e e-Golf serão os únicos hatches médios "novos" em 2018, tentando ganhar apelo do "ecologicamente correto"

Goste ou não, os SUVs estão cada vez mais populares no mundo todo, mas isso não foi um motivo para uma baixa no desempenho em países mais desenvolvidos. Na Alemanha, por exemplo, o Volkswagen Golf continua sendo o carro mais vendido. Fazendo uma comparação de volume de vendas, é como se o Golf vendesse a mesma coisa que o Onix aqui no Brasil. BMW Série 1 e Ford Focus também aparecem entre os destaques das vendas europeias de janeiro, seguidos por Opel Astra e Mini Cooper.

LEIA MAIS: Carros elétricos são mais seguros que modelos convencionais?

Bem, se você está esperando por algum lançamento entre os hatches médios para 2018, pode esquecer. O Golf será renovado, mas mudará pouco. Os grandes destaques serão os modelos híbrido e elétrico que virão importados da Alemanha, e-Golf e GTE. E como mencionamos acima, a nova geração do Ford Focus não será vendida por aqui.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.