Tamanho do texto

Trata-se do primeiro modelo do gênero no mundo. Vai percorrer mais de 1.500 quilômetros no País em prova de durabilidade

Toyota Prius Flex: versão conceitual pode servir de base para tecnologia a ser produzida no Brasil em breve
Divulgação
Toyota Prius Flex: versão conceitual pode servir de base para tecnologia a ser produzida no Brasil em breve

A Toyota resolve mostrar o protótipo do Prius Flex, o primeiro híbrido do gênero que se tem notícia. O carro funciona com motor elétrico e outro que pode ser abastecido com gasolina ou etanol, puros ou misturados em qualquer proporção. A partir de agora, de acordo com a fabricante, o modelo servirá de base para estudos com o objetivo de produzir a nova tecnologia no Brasil.

LEIA MAIS: Toyota Prius 2018: como anda o híbrido mais em conta à venda no Brasil

 Ainda conforme a marca japonesa, o híbrido flex tem um dos mais altos potenciais de compensação e reabsorção de emissão de CO2 desde a extração da cana-de-açúcar, passando pela chegada do etanol aos postos de abastecimento e também pela queima do combustível no motor. Fruto do desenvolvimento iniciado há três anos, o projeto será testado na prática em uma viagem de mais de 1.500 quilômetros entre São Paulo e o Distrito Federal.

Com os testes de rodagem, mais dados serão coletados que servirão para possíveis ajustes, buscando o melhor equilíbrio possível em todo do conjunto. Mais uma vez, agora com as palavras do presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang, a marca “acredita que o híbrido flex, quando produzido em escala commercial, possibilitará a reabertura de um novo período de aprimoramento técnico do toda cadeira produtiva”.

Etanol em transição

Toyota Prius C: feito sobre a mesma base do Yaris nacional é uma possibilidade para popularizar o híbrido flex
Divulgação
Toyota Prius C: feito sobre a mesma base do Yaris nacional é uma possibilidade para popularizar o híbrido flex

 Apesar de atualmente o etanol não ser economicamente vantajoso na comparação com a gasolina na maior parte do Brasil, a presidente da UNICA (União da Indústria da Cana de Açúcar), Elisabeth Fanina, reforça a ideia de que o etanol está em um processo de transição para novos cenários de mobilidade sustentável. Assim, tecnologia como os carros híbridos com motores flex podem fazer pare desse processo, principalmente no País em que já existe uma ampla infraestrutura de abastecimento.

LEIA  MAIS: Toyota Prius é a entrada mais segura para o novo mundo dos carros

No lugar do Prius, o modelo que a Toyota pode produzir no Brasil como a nova tecnologia do híbrido flex seria um SUV compacto ou o hatch médio como o Prius C, que é fabricado sobre a mesma plataforma do Yaris, que começa  a ser produzido em Sorocaba (SP) a partir de maio. Com preço mais em conta que o do Prius importado, o novo híbrido flex poderia ser uma alterativa para popularizar esse tipo de carro no País.

LEIA MAIS: Toyota confirma produção do Yaris no Brasil. Saiba mais detalhes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.