Tamanho do texto

Manter o veículo em bom estado e saber seu real valor estão entre os principais itens para não ter prejuízo acima do desejável

Vender carro usado sem sair com muito prejuízo exige alguns cuidados tanto para quem compra quanto ao vendedor
Divulgação
Vender carro usado sem sair com muito prejuízo exige alguns cuidados tanto para quem compra quanto ao vendedor

Fazer um bom negócio quando o assunto é vender um carro usado é algo que exige alguns cuidados. De acordo com as dicas da KBB Brasil, empresa de cotação de modelos novos e seminovos, o primeiro deles ter um veículo em bom estado e que tenha boa procura no mercado. Depois, vale a pena saber o real valor do seu carro para procurar não ter muito prejuízo. Veja abaixo 5 outras dicas importantes na hora de vender carro usado.

LEIA MAIS: 5 dicas para não ser enganado na hora de comprar um carro usado

1 -   No caso de vender para loja

Se for vender carro usado em uma loja revendedora a vantagem é que terá como fechar o negócio mais rapidamente. Para conseguir um bom preço pelo carro vale ficar atento aos seguintes itens: quilometragem, conservação, nível de equipamentos, cor, oferta e demanda do modelo em questão e alterações realizadas no veículo, bem como o valor dos impostos e outras despesas com que a loja terá de arcar para ter lucro ao negociar o veículo.

2 – Se vender para pessoa física

No caso da negociação do seu veículo for com pessoa física, a transação pode ser mais vantajosa para quem está vendendo. Porém, por esse meio pode haver uma demora maior para concretizar a venda, além de riscos maiores na negociação. Portanto, vale a pena ficar mais atento quanto à parte de documentação. Deve-se entregar o carro apenas depois que o dinheiro da venda for depositado. 

LEIA MAIS: Manutenção: 5 dicas que irão ajudar a vender seu carro usado

 3-  Detalhes importantes do carro

As maneiras convencionais de precificação de carro fornecem um valor genérico do veículo, além de não contemplar o estado de conservação e rodagem do automóvel, seus itens de série e opcionais ou mesmo o preço de acordo com a região geográfica. E a demanda que há para aquela cor naquele local específico. Isso já fez muita gente perder dinheiro à toa, uma vez que apenas por causa de uma cor não bem aceita o valor de revenda tende a cair. 

4 - Nos classificados

As chances de vender o carro mais rápido aumentam ao expor o veículo em um ou mais classificados online, mas mesmo assim, pode demorar. O preço oferecido no veículo pode variar de acordo com a pressa do vendedor. E cai na mesma proporção da urgência dele. Então, deve-se se atentar para esse tipo de detalhe. 

LEIA MAIS: 5 seminovos para fugir na hora da compra, todos de marcas que saíram do Brasi  

5 - Para fechar negócio

Mesmo conseguindo alcançar mais pessoas com os anúncios e com mais flexibilidade e autonomia na negociação do veículo, há o risco de não conhecer o comprador interessado, que tanto pode ser alguém idôneo como um estelionatário de carteirinha. Nesse caso, é recomendável que, ao vender carro usado, se marque um encontro em local público e apenas entregar o veículo quando a transferência financeira for realizada e o documento de transferência estiver devidamente assinado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.