Tamanho do texto

Hábito de comer dentro do automóvel e falta de limpeza acaba proliferando micróbios. Saiba mais detalhes sobre o assunto

Sujeira no carro: hábito de se alimentar dentro do automóvel e falta de limpeza prolifera micróbios  por toda parte
Divulgação
Sujeira no carro: hábito de se alimentar dentro do automóvel e falta de limpeza prolifera micróbios por toda parte

O levantamento publicado pelo blog Ciência Maluca, da revista Superinteressante, aponta que a tela do seu celular pode ser mais suja que uma vaso sanitário. De acordo com os pesquisadores da Universidade do Arizona, responsáveis pelo estudo de 2015, nossos celulares costumam ficar próximos de nossas bocas e em contato com as mãos. Dois pontos cheios de bactérias que podem causar náuseas, intoxicações e outros tipos de contaminação. Como você deve imaginar, o volante do seu carro tem este mesmo tipo de contato. E os problemas da sujeira no carro começam a aparecer. 

LEIA MAIS: Como limpar banco de couro de forma simples e correta. Saiba detalhes

O site americano chamado CarRentals.com revelou o novo estudo sobre germes e o impacto em automóveis. Este levantamento foi feito com base nas declarações de 1 mil pessoas sobre higiene e hábitos, tal como a frequência em que limpam os carros e afins. O estudo mostra que 32% das pessoas envolvidas na pesquisa limpam seus carros apenas uma vez por ano, enquanto 12% disseram não ter qualquer iniciativa de higiene sobre automóveis. Basicamente, nunca os limpam. E esse problema de sujeira no carro implica em algumas consequências. 

Do ponto de vista científico, isso é um problema. Carros possuem diversas superfícies de contato, como maçanetas, botões, alavancas e cintos de segurança. Todos estes pontos podem ser hospedeiros de germes. O estudo ainda revela que mais de 700 tipos de germes podem viver em um automóvel, uma vez que 20% dos entrevistados confessaram comer dentro de seus veículos.

LEIA MAIS: Saiba em detalhes como limpar estofados de carros da melhor maneira

O volante não apenas é a parte mais imunda de um veículo, como pode ser seis vezes mais suja que a tela de um smartphone; quatro vezes mais suja que um banheiro público e duas vezes mais suja que botões de elevadores, por exemplo. Em seguida, o porta-copos surge como o segundo item mais contaminado, seguido pelo cinto de segurança e maçanetas.

Sujeira no carro em foco

Limpeza de bancos e das demais partes do interior evita não apenas sujeira no carro, como a proliferação de germes
Divulgação
Limpeza de bancos e das demais partes do interior evita não apenas sujeira no carro, como a proliferação de germes

Muitos poderiam apontar as maçanetas externas como a parte mais contaminada de um veículo pelo lado de fora, mas o estudo do CarRental.com mostra um item diferente: a tampa do tanque de combustível. Com o contato de frentistas diferentes, é normal que ela tenha uma média de 2.6 milhões de bactérias.

LEIA MAIS: Aprenda a lavar o carro com apenas um copo de água

Por mais que estes dados sejam alarmantes, bactérias estão espalhadas por toda a parte por causa do problema da sujeira no carro : no seu teclado, mouse e na ponta de seus dedos enquanto você os desliza no celular. Claro, sempre vale a recomendação de passar álcool-gel e lavar bem as mãos após entrar em um estabelecimento. Mas germes sempre serão uma ameaça.

Fonte: Car Rentals

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.