Tamanho do texto

Crise econômica faz mercado afundar 50% em 2019, em comparação com o início de 2018. Veja mais detalhes sobre a situação da Argentina

Fábrica da Honda sofre com a crise que afeta o mercado argentino desde 2017
Divulgação
Fábrica da Honda sofre com a crise que afeta o mercado argentino desde 2017

A Honda Argentina confirma que fechará o Complexo Industrial de Campana, na província de Buenos Aires, por um mês. Motivada pela baixa do mercado e o excesso de estoque nos pátios, a marca encerrará suas atividades no começo de março. De acordo com o site Argentina Autoblog, este tipo de “lay-off” permite que a Honda suspenda parte do salário de seus colaboradores, com o pagamento de apenas 70% da quantia.

LEIA MAIS: Ainda vale a pena ter carro no Brasil?

Conforme a declaração da marca, os únicos setores que continuarão operando em Campana durante março serão administração e pós-vendas. Este complexo industrial é responsável pela fabricação do Honda HR-V e vários outros modelos de motocicletas. A linha de veículos já vinha operando com suspensões programadas em seu cronograma, pelo agravamento da crise econômica.

Em outubro de 2017, a marca havia anunciado a fabricação de um novo modelo para complementar a sua oferta, com previsão de lançamento em meados de 2020. De acordo com o site Argentina Autoblog, a desvalorização do peso argentino obrigou a Honda a abandonar o planejamento até segunda ordem.

LEIA MAIS: Jeep Renegade é o SUV mais vendido de janeiro. Veja a lista completa

O primeiro mês de 2019 terminou com desempenho alarmante sobre o mercado argentino. Foram apenas 58.017 unidades comercializadas em janeiro, mostrando melhorias após um fraquíssimo volume de emplacamentos em dezembro. Em relação ao primeiro mês do ano passado, entretanto, o volume caiu 50%.

Honda do Brasil celebra bons resultados

Nova fábrica da Honda, em Itirapina (SP), de onde sairão todos os carros da marca até meados de 2021
Divulgação
Nova fábrica da Honda, em Itirapina (SP), de onde sairão todos os carros da marca até meados de 2021

A situação da Honda do Brasil é diferente. Em abril de 2018, a marca transferiu sua linha de produção de Sumaré (SP) para Itirapina (SP), como uma preparação para o reaquecimento do mercado. O processo completo de transferência deverá ser concluído em meados de 2021. A fábrica de Itirapina ficou pronta em 2016, entretanto, em meio à crise de 2015, a Honda resolveu "trancar" o local até que o mercado mostrasse recuperação, ao chegar novamente a 3 milhões de unidades vendidas ao ano.

LEIA MAIS: Honda City terá versão híbrida em meados de 2021

Com capacidade produtiva nominal de 120 mil unidades por ano, em dois turnos, a fábrica produzirá todos os seus modelos nacionais por lá e, quanto ao Honda Fit, serão os mesmos funcionários de Sumaré (SP) que trabalharão em sua linha de montagem. Não há previsão para novas contratações.