Tamanho do texto

Versão GTE do hatch médio será importada e começará a ser vendida em algumas cidades no País. Depois, poderá ter maior volume de oferta

VW Golf GTE branco
Divulgação
VW Golf GTE, versão híbrida do hatch médio chegará em volume reduzido ao Brasil, pelo menos, inicialmente

Que a Volkswagen vai lançar uma versão híbrida no Golf no Brasil já havia sido anunciado. Mas, conforme apurou a reportagem de iG Carros, a novidade chegará ao País, pelo menos num primeiro momento, em volume limitado e em apenas algumas praças, como costuma dizer o departamento de marketing da fabricante.

 LEIA MAIS: Morre o VW Golf 1.0 TSI. Mas será que ele valia a compra? Assista ao vídeo

Serão inicialmente 99 unidades que estão previstas para chegarem no fim do ano,de acordo com Gustavo Schmidt, vice-presidente de Vendas e Marketing da Volkswagen do Brasil. O executivo também comentou que, a partir dos resultados colhidos com essa primeira leva, a marca irá analisar se aumentará o volume e oferta do carro no mercado brasileiro. O GTE tem motor 1.4 TSI e outro elétrico, de 50 cv, somando 201 cv ao todo.

Portanto, o Golf GTE será um dos lançamentos da Volkswagen no segundo semestre. Outros dois ficarão por conta da dupla Polo e Virtus GTS, que chegarão às lojas num intervalo de tempo bem próximo, mas, separadamente. Ambos contarão com motor 1.4, turbo flex e câmbio automático de seis marchas, além um acerto mais voltado para o desempenho esportivo e itens exclusivos das parte estética.

Golf GTE branco
Divulgação
VW Golf GTE tem desempenho tão bom quanto o do esportivo GTI. Novidade vai chamar atenção no Brasil no fim do ano

 Entre as diferenças, o carro terá bancos esportivos e detalhes na cor vermelha, entre os principais destaque, assim como rodas parecidas com as usadas no Golf GTI e defletores de ar maiores que os atualmente disponíveis nas demais versões da dupla da Volkswagen.

LEIA MAIS:  Volkswagen Gol e Voyage começam a serem vendidos na linha 2020

Mudanças no VW T-Cross

VW T-Cross laranja
Divulgação
VW T-Cross Highline tem tido mais procura do que o esperado e já tem fila de espera nas concessionárias do País

 Ainda entre as novidades na linha Volkswagen, o SUV T-Cross terá mudanças no mix de produção e no pacote de equipamentos, uma vez que as versões mais equipadas estão vendendo bem mais do que o previsto. Conforme a fabricante, a previsão é de que a topo de linha Highline fosse representar em torno de 40% das vendas mas, em maio último, esse percentual ficou ao redor de 55%. Em São Paulo, chega a 65%.

LEIA MAIS: O Volkswagen T-Cross é o melhor SUV compacto do país? Veja vídeo

Os pacotes de equipamentos mais sofisticados também têm tido boa procura. Por isso, o sistema Kessy, que inclui botão de partida e trancamento automático das portas sem que seja necessário de utilizar a chave, passará a ser de série em toda linha. Além disso, a procura bem maior que o esperado pela versão Highline acabou gerando uma fila de espera, que pode chegar a 60 dias.