Tamanho do texto

Listamos modelos que adicionavam personalidade, requinte, esportividade e novas tecnologias. Quem queria algo a mais, conseguia achar nesses carros

Versões que deixaram saudades. Opções especiais servem para acrescentar um pouco da personalidade do dono ao veículo. Se você curte fazer trilhas no fim de semana ou sair com os amigos para alguma aventura no litoral, o VW Cross Up! pode refletir um pouco dessas características. Os fãs de carros esportivos, por outro lado, podem ter uma queda pelo Speed Up!, com detalhes especiais que refletem uma índole apimentada.

LEIA MAIS: Veja 5 carros legais para comprar antes que saiam de linha

Por conta dos gostos peculiares dos brasileiros, as fabricantes inventam todo tipo de versão para alavancar as vendas. Hoje, falaremos de algumas versões que deixaram saudades , bem sucedidas, com propostas interessantes, mas acabaram abandonadas pelas matrizes.

1 - Bluemotion (Fox e Polo, da Volkswagen)

VW Fox arrow-options
Divulgação
Versões que deixaram saudades: A linha Bluemotion, da VW, abre a lista tendo sido uma das mais vendidas

Sustentabilidade e economia de combustível. Essas eram as duas propostas da Volkswagen quando apresentou a linha Bluemotion para Fox e a antiga geração do Polo, em meados de 2009. Algumas alterações foram feitas no motor 1.6 e no câmbio para diminuir os índices de consumo e emissões. Na comparação com o Polo Comfortline, o Bluemotion tinha novo escalonamento de marchas e reprogramação no gerenciamento da injeção eletrônica. Com isso, poderia aferir até 21,1 km/l na estrada

Deu certo, e a Volkswagen decidiu ampliar a ideia para o Fox Bluemotion 2013 com o novo motor 1.0 de três cilindros que passaria a integrar o Up! em 2014. Além da mecânica exclusiva, o Fox também vinha com pneus verdes na medida 175/70 - feito de componentes que ajudam a reduzir a resistência ao atrito. É uma pena que a linha Bluemotion tenha caído no esquecimento.

2 - GSI (Corsa, Kadett e Astra, da Chevrolet)

Astra GSi arrow-options
Divulgação
Chevrolet Astra GSi foi o último esportivo Opel que a Chevrolet do Brasil vendeu, entre 2003 e 2005

A linha Grand Sport Injection sempre fez muito sucesso entre os carros de Opel e Vauxhall (subsidiárias da GM na Europa, posteriormente vendidas para a PSA) durante os anos 90. Certo dia, alguma mente iluminada dentro da Chevrolet decidiu trazer a categoria de veículos esportivos para o Brasil. Assim, em 1991, nascia o Kadett GSI como substituto definitivo do antigo GS. Entre seus principais atrativos, destaque para injeção eletrônica e a desejada versão conversível.

LEIA MAIS: Relembre 5 carros vendidos Brasil que deixaram saudades

Em seguida, surgiu o Corsa GSI com vidros elétricos, bancos esportivos com revestimento lateral, freios ABS e ar-condicionado. O motor 1.6 16V Ecotec foi importado da Hungria, rendendo 108 cv de potência e 14,8 kgfm de torque. Considerando que o compacto pesava menos de 1.000 kg, o desempenho era no mínimo espantoso.

O Astra GSI também foi um veículo interessante, porém menos fabuloso que os irmãos. O motor 2.0 de 136 cv era o mesmo do irmão Vectra, acelerando de 0 a 100 km/h em 9,1 segundos. Desde então, a Chevrolet parou de investir em versões esportivas.

3 - Ghia (Del Rey, Escort, Mondeo e Focus, da Ford)

Ford Focus Titanium arrow-options
Divulgação
Versão topo de linha da Ford até 2012 (antes do Focus virar Titanium), chegou a ser sinônimo de luxo e status

O Del Rey era um dos grandes destaques da Ford nos anos 80, e a marca decidiu alavancar as vendas lançando uma versão de luxo em homenagem ao estúdio Carrozzeria Ghia & Gariglio. Com o sucesso ao fim de seu ciclo de vida, a versão Ghia foi importada para Escort e Mondeo nos anos 90.

Em 2008, o Focus também ganhou uma versão Ghia com equipamentos poucos convencionais para a época. Foi o primeiro modelo da categoria com sistema de partida por botão, além de itens de requinte como teto-solar.

LEIA MAIS: Veja 5 carros seminovos que não teríamos

4 - Blackmotion (Punto e Bravo, da Fiat)

Punto arrow-options
Divulgação
A proposta da Fiat com a versão de espírito esportivo foi de colocar "tudo o que dá" no Punto e no Bravo

A linha Blackmotion trazia os mesmos adereços ao compacto Punto e o hatch médio Bravo: teto solar, rodas exclusivas com acabamento diamantado, suspensão mais baixa e ponteira de escapamento esportiva. Os modelos logo caíram no gosto dos playboys que optavam por modelos de personalidade esportiva, e não necessariamente desempenho.

Ambos saíram de linha em meados de 2016, sem aviso prévio da Fiat, colocando um ponto final em uma das versões mais legais da época. Atualmente, o “sucessor espiritual” da linha Blackmotion é o Argo HGT.

5 - XRS (Corolla, da Toyota)

Corolla arrow-options
Divulgação
Toyota Corolla XRS saiu de linha com o fim da antiga geração do Corolla, mas promete retornar

O Corolla sempre carregou o estigma de “carro de tiozão” no mercado nacional. Como provocação, a Toyota optou por criar uma versão esportiva XRS, incluindo rodas esportivas, spoiler e alguns adereços especiais.

LEIA MAIS: 5 carros à venda no Brasil que ainda vão chamar atenção daqui a 10 anos

As mudanças também eram meramente estéticas. O primeiro Corolla XRS tinha o antiquado câmbio de quatro velocidades, enquanto a geração que acaba de sair de linha apostava na transmissão do tipo continuamente variável. Ou seja, mesmo que seja uma das versões que deixaram saudades , a identidade esportiva ficava apenas no visual.