Dacia Duster branco
Divulgação
O novo papamóvel feito a partir do Duster é entregue por executivos da Dacia e da Renault no Vaticano

Nada de Mercedes, Land Rover e outras marcas de luxo. O Papa Francisco vai passar a andar com um modesto Dacia Duster com alguns equipamentos e características especiais. O novo papamóvel foi entregue pelo CEO da Dacia, Christophe Dridi e pelo gerente da Renault na Itália, Xavier Martinet, entre outros executivos.

LEIA MAIS:  Papamóvel: Os 10 carros mais legais usados pelo Papa

O Duster que o Papa vai usar passou por uma customização feita pelo pessoal da Dacia com ajuda do fabricante de carrocerias Romturingia. As diferenças do novo papamóvel começam com o assento instalado no meio do carro, mais confortável que os outros quatro, todos com revestimento bege claro.

As mudanças continuam com o teto solar maior que o convencional, estrutura de vidro removível, distância livre do solo 30 mm menor (para facilitar o acesso ao interior do carro), além de outros detalhes tanto por dentro quanto por fora do SUV.

Nova era do papamóvel no Vaticano

Dacia Duster
Divulgação
O Papa Francisco estabeleceu uma rotina bem mais modesta no Vaticano quando o assunto é papamóvel

O Papa Francisco mudou até a maneira como o papamóvel vinha sendo usado no Vaticano. Em primeiro lugar o pontífice optou por não andar em carros blindados já que o deixam longe dos fiéis, justamente o contrário do papel que deveria desempenhar – apesar do risco das tentativas de assassinato.

 LEIA MAIS: Van elétrica da Nissan vira inédito escritório móvel. Veja fotos

Depois, os modelos passaram a ser bem mais simples do que de costume. O Papa Francisco costuma dirigir os carros, o que acabou levando à escolha de modelos fáceis de guiar. Antes dele, a imagem do papamóvel estava ligada ao alto luxo de Mercedes-Benz Classe S, Lincoln Continental, entre outros.

    Veja Também

      Mostrar mais