Com a renovação recente do Honda HR-V , os modelos lançados antes de 2018 já podem ser encontrados por valores abaixo de R$ 90 mil. Nós, por exemplo, encontramos um modelo 1.8 EXL com câmbio CVT por R$ 87.990, praticamente o mesmo valor que a Honda pede pelo WR-V EXL , que parte de R$ 88.990.

LEIA MAIS: Renegade zero quilômetro ou Compass seminovo? Veja qual compensa mais

Pensando na quantidade de equipamentos, tamanho do veículo e o segmento inferior, qual dos modelos compensa mais para uma família que deseja trocar de carro até o fim do mês? Em mais um capítulo da série Vitrine, a reportagem do IG Carros coloca todos os números na mesa para facilitar a escolha. Confira o nosso veredito.

Conforto e segurança

Honda HR-V arrow-options
Divulgação
Em 2018, o Honda HR-V ainda era líder de vendas, marca atingira pela confiabilidade do público

O HR-V é consideravelmente maior que o WR-V. São 4,29 metros de comprimento, 1,77 m de largura e 2,61 m de distância entre-eixos, contando ainda com um generoso porta-malas de 436 litros. No caso do WR-V, são exatos 4 metros de comprimento, 1,69 m de largura e 2,55 m de entre-eixos, com porta-malas de 363 litros. Pelas proporções, fica bem evidente que o HR-V é uma pedida mais adequada para uma família com filhos adolescentes, que serão beneficiados pelo espaço interno mais amplo.

Na parte de segurança, ponto para o WR-V que também integra airbags de cortina como complemento aos frontais e laterais, totalizando seis - no caso do HR-V, a Honda integrou apenas os dois últimos. Um grande escorregão para a marca japonesa é a ausência dos controles de estabilidade e tração e assistente de partida em rampa para o WR-V, equipamentos que marcam presença no HR-V desde seu lançamento. 

Portanto, ainda que o WR-V tenha dois airbags a mais, é difícil recomendar a sua compra pela falta de um item tão básico que, em alguns anos, será obrigatório em todos os carros novos lançados no Brasil. O irmão CIty sofre do mesmo problema.

Equipamentos

Honda WR-V arrow-options
Divulgação
Por questões de custo, o interior do Honda WR-V é bem mais simples que o do HR-V

Os modelos são igualmente bem equipados. Ambos contam com central multimídia com a função de espelhamento do celular via Apple CarPlay e Android Auto. Dessa forma, o motorista poderá reproduzir informações de apps como Waze, Google Maps e Spotify no infotenimento do carro. O HR-V tem o “plus” do freio de estacionamento elétrico, enquanto o WR-V ainda tem a alavanca convencional. 

LEIA MAIS: Civic seminovo ou City zero quilômetro, ambos nas versões EXL?

O interior do HR-V também é mais refinado que o do WR-V. Há acabamento com plástico texturizado de boa qualidade e algumas inserções de toque macio. O layout do cluster do SUV compacto também agrada mais. No caso do WR-V, há muitas semelhanças com o Fit.

Dirigibilidade

Honda WR-V arrow-options
Divulgação
Ambos contam com motores aspirados e câmbio do tipo continuamente variável; confira mais detalhes sobre eles

Em ambos os casos, estamos tratando de dois motores aspirados muito parecidos, com câmbio CVT. O HR-V tem motor 1.8 de 139 cv de potência a 6.300 rpm e 17,4 kgfm de torque a 5.000 rpm, logo, é um propulsor que precisa se esforçar para entregar toda a sua força. Seu câmbio CVT pode simular sete marchas, contando também com aletas atrás do volante para trocas manuais. Este é um grande ponto dinâmico para o HR-V.

O modelo menor tem o mesmo motor 1.5 de Fit e City, com 116 cv de potência a 6.000 rpm e 15,3 kgfm de torque a  4.800 rpm. Neste caso, o câmbio CVT não faz simulação de marchas, tendo um comportamento mais linear: característica boa para quem curte conforto, mas que exige mais do propulsor na hora de acelerar com o carro cheio.

De acordo com o Inmetro, o HR-V pode marcar 7,7 km/l na cidade e 8,6 km/l na estrada com etanol, bem como 11 km/l na cidade e 12,3 km/l na estrada com gasolina. O WR-V é mais eficiente, aferindo 8,1 km/l na cidade e 8,8 km/l na estrada com etanol, além de 11,7 km/l na cidade e 12,4 km/l na estrada com gasolina. 

IPVA

Há pouca diferença no IPVA dos crossovers, ainda que ela favoreça o HR-V. Considerando o valor de 4% cobrado em São Paulo, Rio de Janeiro e MInas Gerais, os mais caros do Brasil, o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores do WR-V EXL é de R$ 3.516. No HR-V, o valor vai para R$ 3.484.

Seguro e depreciação

Seguro arrow-options
Divulgação
Veja quanto é cobrado pelo seguro dos crossovers, considerando um homem na faixa dos 30 anos com filhos pequenos

De acordo com o Meu Seguro Auto, o valor cobrado para os modelos, considerando um homem paulistano na faixa dos 30 anos, casado e com filhos pequenos, é de R$ 2.670 anuais para o WR-V e R$ 3.606 para o HR-V. É uma diferença considerável de quase R$ 1 mil que favorece o modelo compacto.A depreciação do HR-V em 2020 será de 5,97% em 2020.

Conclusão

Honda HR-V arrow-options
Divulgação
Pelo valor, adquirir o Honda HR-V seminovo parece uma atitude mais plausível

LEIA MAIS: Onix Plus zero quilômetro ou Cruze Sedan seminovo? Confira o comparativo

Com todos os números na ponta do lápis, é plausível dizer que o Honda HR-V seminovo é uma compra mais interessante que o WR-V . O subcompacto tem suas qualidades, mas peca pela ausência do controle de estabilidade e tração. As proporções do HR-V também são muito mais generosas, levando quatro adultos com total conforto. Além disso, a silhueta que lembra bastante o Fit não passa a imponência que um proprietário de SUV de R$ 90 mil busca. 

    Veja Também

      Mostrar mais