Fiat Strada
Divulgação
Fiat Strada denova geração tem mais uma revelação que reforça as intenções da FCA de promover o segmento

Pouco menos de um mês após a revelação oficial da dianteira da Fiat Strada de nova geração, a marca italiana acabou com mais um segredo: a sua traseira. Para diferenciar a Strada da Toro, há algumas diferenças marcantes além do seu porte. A tampa traseira da Strada é maior e vai até o pára-choque, com abertura vertical. Ao contrário da Toro, que tem abertura dupla lateral.

LEIA MAIS: Fiat Toro 2020 fica mais caro em até R$ 3 mil em todas as versões

Fiat Toro
Divulgação
Fiat Strada 2021 tem linhas que lembram a Toro e quatro portas, algo inédito entre as picapes leves no Brasil

A traseira da picape menor também é mais achatada, sem área arredondada como na Fiat Toro . Há também logotipo da Fiat na tampa traseira, deixando a maçaneta de abertura para cima. Como na rival Volkswagen Saveiro , agora a Fiat Strada tem para-choques de plástico. As lanternas traseiras, por sua vez, são totalmente inspiradas na Toro, por outro lado, a Strada vem com luz de ré na parte inferior e iluminação de LED apenas nas versões mais caras. Na versão Volcano das fotos, vem com rack de teto integrado ao santantônio e às barras de proteção do vidro traseiro.

LEIA MAIS: Veja os 5 principais lançamentos do primeiro semestre

Além disso, a picape revela elementos estruturais de Mobi, Fiorino e Uno, ao contrário de antes, que partia do Palio. Do subcompacto Mobi vêm as portas, enquanto para-brisa e parte da plataforma são compartilhados também com Fiorino e Uno. A plataforma mantém a suspensão com feixe de molas da Strada convencional na traseira. Dessa vez remetendo ao Argo, a dianteira da nova Strada carrega faróis espichados com um filete de LEDs na parte superior, que podem ser de iluminação diurna ou apenas luz de posição.

Mecânica

Fiat Toro
Divulgação
Silhueta da nova picape, onde se observa mais referências com a Toro

As variantes de entrada da Fiat Strada 2021 manterão o motor 1.4 Fire flex de 88 cv e 12,5 kgfm. Com ele, seguirá com direção hidráulica. O objetivo por trás disso é manter os custos baixos para atrair frotistas. Já as opções mais caras virão com o 1.3 Firefley do Argo e do Cronos associado à direção elétrica. Com 109 cv e 14,2 kgfm, gera menos que os 132 cv e 18,9 kgfm do 1.8 atual, por outro lado trata-se de um conjunto bem maks eficiente.

LEIA MAIS: Peugeot revela a Landtrek, picape média que chega ao Brasil em 2021

Câmbio manual de cinco marchas será padrão na Fiat Strada , porém uma variante com câmbio automático CVT deverá ser oferecida em 2021, quando os motores Firefly turbo começarem a ser ofertados no mercado. A novidade não tem, até o momento, previsão de ganhar os motores turbo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários