Hyudai Elantra vermelho
Divulgação
Hyundai Elantra 2021: linhas ousadas para se destacar da multidão fazem parte das novidades do sedã da marca coreana

A Hyundai apresenta a nova geração do sedã Elantra, que adota a nova identidade visual da marca, com estilo polêmico. A ideia da marca é se destacar da multidão, como pode ser visto na galeria abaixo. De qualquer forma, o carro passa a ficar mais sofisticado, espaçoso e eficiente, mas ainda não tem há previsão de chegada ao Brasil.

LEIA MAIS: Projeção mostra como deverá ficar a nova geração do Hyundai Tucson

Com longo capô, ampla grade dianteira, vincos profundos na carroceria e uma traseira de notchback, assim como no Honda Civic atual, o novo Hyundai Elantra recebeu mudanças radicais. Além disso, passa a ficar um pouco maior. São 5,6 cm a mais de comprimento, 2,5 cm de largura e outros 2,0 cm de entreeixos, chegando nos 2,72 metros.

Por dentro, a ambiente moderno inclui o quadro de instrumentos todo digital e a tela do sistema multimídia de 10,2 polegadas que permite conexão sem fio com Android Auto ou Apple Car Play, o que é inédito no segmento até agora. No painel, as saídas de ar fazem parte de toda a extensão do painel. E a luz ambiente pode ser ajustada em 64 diferentes tons.

Na lista de novidades do sedã também podem ser incluídos itens como carregador de celular por indução, sistema de som de alta fidelidade da Bose, com oito alto-falantes, comandos por voz e sistema que permite controllar algumas funções do carro por meio de aplicatiivo de celular. Bom também é que a distância entre os joelhos dos passageiros do banco traseiro em relação às costas do encosto dianteiro aumentou 5,8 cm.

LEIA MAIS: Flagra! Picape da Hyundai é vista camuflada antes da estreia

Mais detalhes do novo Hyundai Elantra

Hyundai Elantra
Divulgação
Interior moderno tem tela de 10,25 polegadas do sistema multimídia e luz ambiente com 64 cores disponíveis

Entre os motores disponíveis, o novo Hyundai Elantra tem o 2.0, de quatro cilindros, que rende até 149 cv e 18 kgfm de torque, acoplado ao câmbio automático, do tipo CVT, com tração dianteira, uma opção um tanto conservadora levando em conta os demais aspectos do carro.

LEIA MAIS: Hyundai mostra SUV menor que o Creta no Salão de Nova York

Na versão híbrida , porém, o sedã da Hyundai vem com o 1.6 GDI, de ciclo Atkinson, que funciona com motor elétrico, somando 141 cv e bons 26,5 kgfm de torque máximo, ligado à caixa de seis marchas, com dupla embreagem. Nessa última configuração, conforme a fabricante, o sedã pode fazer aré 21,3 km/l com gasolina.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários