Ford Fusion
Divulgação
Ford Fusion: sedã deixa o Brasil. Marca vai reformular sua linha e trazer novos SUVs ao Brasil nos próximos anos

Depois de Fiesta e Focus, a Ford deixa de vender mais um modelo no Brasil, o sedã Fusion. O modelo já vinha tendo baixas vendas desde o ano passado e havia sumido das lojas há meses. Com isso, a marca passa a contar apenas com a linha Ka, EcoSport, Edge, Ranger e Mustang. O novo SUV médio Territory está para chegar, mas ainda sem data por causa da pandemia do novo coronavírus.

LEIA MAIS: Ford Kuga híbrido começa a ser vendido na Argentina

Além do Territory, a marca deverá trazer o novo SUV compacto Escape híbrido, que pode ser produzido na fábrica da empresa na Argentina. O modelo ficaria na faixa de cima do atual EcoSport cuja competitividade está no segmento de entrada dos utilitários esportivos. Será um dos modelos que devem chegar para recompor a linha da marca, com a saída do Ford Fusion .

O Escape tem opção híbrida plug-in (que pode ser recarregada na tomada) e híbrida convencional. Ambas utilizam o motor quatro cilindros 2.5, de ciclo Atkinson, combinado a um motor elétrico e um gerador. Não foi informado ainda qual dessas versões estará por aqui e nem se o motor à combustão terá a tecnologia flex.

Na mesma faixa de preço do Fusion, que era vendido a partir de R$ 149.990, deverá chegar um SUV, o Bronco , que está prestes a ser apresentado oficialmente nos EUA e já teve algumas imagens vazadas na internet. Trata-se de um modelo com maior apelo off-road, cuja produção no México começará em setembro próximo. No Brasil, deverá ficar entre o Territory e o Escape.

LEIA MAIS: O que já sabemos sobre o novo SUV que a Ford testa no Brasil

Portanto, no momento, sem o Ford Fusion , a marca conta apenas com um sedã em sua linha, o Ka Sedan. E nenhum modelo eletrificado, o que deverá mudar nos próximos meses, mas ainda sem prazos divulgados de lançamento no Brasil, já que a crise atual no setor autoomotivo, desencadeada pela pandemia do novo coronavírus tem adiado todos os planos das fabricantes no País.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários