Renault Alaskan
divulgação/Renault
Renault Alaskan será, enfim, produzida na Argentina, pelo menos conforme o novo comunicado enviado pela fabricante

A Renault surpreende e anuncia que vai começar a produzir a picape Alaskan na Argentina a partir do fim do ano, mesmo com forte crise econômica e pandemia. Conforme a fabricante, a decisão é fruto de um acordo da colaboração entre parceiros, fornecedores, revendedores, funcionários e o sindicato dos traballhadores. Porém, nada foi dito que o utlitário será vendido no Brasil.

LEIA MAIS:  Em baixa, Mercedes-Benz Classe X será descontinuada definitivamente

De qualquer forma, as chances existem. E o presidente da Renault da Argentina, Pablo Sibila, chegou a anunciar que a espectativa é que a fábrica em Santa Isabel consiga atingir um volume de produção de 40 mil/unidades por ano, considerando o que é montado da Nissan Frontier e que boa parte desse volume deverá ser exportado.

A novela que envolve a picape Alaskan é de dar inveja à Glória Perez. Começou com uma parceria entre e Renault-Nissan e Mercedes-Benz, que chegou a produzir a picape Classe X com vários componentes em comum com a Alaskan e a Frontier, mas acabou saindo de linha, depois de apenas um pouco mais de dois anos no mercado.

No caso da Alaskan , a picape foi mostrada no Salão do Automóvel, no São Paulo Expo, em novembro de 2018. Mas nunca chegou a ser vendida no Brasil, onde o lançamento teve que ser descartado no ano passado por causa de uma série de fatores desfaroráveis, como a alta do dólar e a forte crise econômica.

LEIA MAIS: Peugeot revela a Landtrek, picape média que chega ao Brasil em 2021

A picape Renault Alaskan será fabricada na Argentina apenas com cabine dupla e o mesmo conjunto mecânico da Nissan Frontier, que vem do país vizinho para o Brasil. Assim, o utilitário terá motor 2.3 turbodiesel que poderá ser acoplado ao câmbio manual de 6 marchas ou ao automático de 7, com tração traseira ou integral, dependendo da versão.

    Veja Também

      Mostrar mais