Fiat Strada 2021 de cabine estendida mostrou que tem suspensão bem acertada, como no caso da topo de linha Volcano
Divulgação
Fiat Strada 2021 de cabine estendida mostrou que tem suspensão bem acertada, como no caso da topo de linha Volcano


É uma tremenda responsabilidade substituir um produto que, apesar de estar há 24 anos no mercado, ainda é o líder de vendas. Estamos falando da Strada — há duas décadas, o veículo comercial mais emplacado no país.

Da Fiat Strada antiga, derivada da plataforma do Palio, conhecíamos a robustez e as sensações (quase esportivas) ao volante. Será que a segunda geração estragaria tudo? É algo muito comum de acontecer na indústria automobilística...

Recebemos duas Strada 2021 para avaliação no dia a dia: primeiro uma cabine simples (chamada pela Fiat de “cabine plus”) na versão intermediária Freedom, de R$ 69.490 e, semanas depois, a cabine dupla topo de linha Volcano (R$ 80 mil), ambas com motor 1.3 Firefly, que rende 109cv de potência e 14,2kgfm de torque.

De fora, a impressão inicial é que a nova Strada é a filhote da Toro — seria a bezerrinha? Abre-se a porta e o que se vê é o volante, o quadro de instrumentos (com conta-giros minúsculo) e o painel herdados dos Mobi e Uno, com sutis diferenças. Sob a nova pele, toda a estrutura dianteira da picape é derivada de Mobi e Uno.

A posição de dirigir é bem mais alta do que antes, o que nos trouxe um certo temor de que a segunda geração não fosse tão gostosa de dirigir.

A “cabine plus” incorpora um vidrinho nas colunas traseiras e tem o dobro de espaço atrás dos bancos do que a antiga “simples”. Há lugar para levar, em segurança e abrigadas de sol e chuva, uma mochila ou sacolas de compras.

Aí, a boa surpresa: o conjunto mecânico agrada logo de cara. O motorzinho 1.3 Firefly (de Uno e Argo) está longe de ser uma máquina de guerra, mas as relações bem curtas da primeira e da segunda marchas fazem com que a picape dê um pulo à frente — é aquela divertida sensação de agilidade e leveza que tivemos ao dirigir uma Strada pela primeira vez, há mais de 20 anos.

O desempenho, aliás, melhorou em relação ao da Freedom de antes, que vinha com o motor 1.4 Fire de 88cv (este foi mantido na Strada Endurance, a versão básica da nova geração). Com 1.092kg, a recém chegada é até ligeiramente mais leve (21kg) que a antecessora.

Ainda que fosse possível dirigir com olhos vendados, você saberia que está num Fiat, em especial por causa do câmbio de cinco marchas (C513) com curso longo e engates meio esponjosos que acompanha os carros de Betim desde 1996. É como voltar ao Palio. De mais recente há a assistência elétrica da direção.

Gostamos muito da suspensão justinha da cabine simples (perdão... “plus”). A parte traseira, com eixo rígido e mola semi-elíptica de lâmina única, vem da Fiorino — a impressão é de que nunca vai dar problema, por maiores que sejam os buracos pelo caminho.

Outro destaque é que, apesar de o comprimento total da picape Strada cabine simples não ter mudado muito, a caçamba está mais profunda e 3cm mais comprida. Se você for carregar uma cama desmontada, não precisa nem tirar a toda a capota marítima — basta levantar a extremidade e apoiar a pontinha do estrado na tampa da caçamba.

A Fiat Strada Volcano cabine dupla

Fiat Strada 2021 vai ditar o novo estilo que será adotado nos próximos lançamentos da marca italiana
Divulgação
Fiat Strada 2021 vai ditar o novo estilo que será adotado nos próximos lançamentos da marca italiana

Duas semanas depois, recebemos a Volcano. Agora com quatro portas, a Strada de cabine dupla está próxima de ser um carro de passeio com enorme porta-malas (são 844 litros até a borda da caçamba). Além do acesso facilitado, tem cinco lugares, contra os quatro de antes. Não espere muito espaço para quem vai no banco traseiro — um passageiro de 1,70m atrás de um motorista de 1,70 estará no limite do conforto. Para crianças, ótimo.

O acabamento interno é bom, mas não difere muito do que encontramos na Freedom. Achamos o banco do motorista um tanto estreito.

O motor 1.3 Firefly sofre mais para levar essa picape de 1.174 quilos — o negócio é mantê-lo acima de 2.000rpm. Lembramos então que a antecessora Adventure tinha um motor 1.8 16v com 132cv e 18,9kgfm... A parte boa é que o consumo urbano ficou em 10,5km/l de gasolina.

Quem quer comprar essa Volcano como substituta de um carro de passeio terá de se acostumar à suspensão durinha. Mesmo com esses senões, gostamos muito da nova Strada — uma picape honesta, à altura de sua antecesora.

Fichas técnicas

Strada Freedom 1.3 cabine simples

Origem e preço: Brasil; R$ 69.490

Motor: Firefly flex, quatro cilindros, oito válvulas, 1.332cm³, potência de 101cv/109cv (a 6.250rpm) e torque de 13,7kgfm/14,2kgfm (a 2.500rpm) gasolina/álcool

Você viu?

Transmissão: manual de cinco marchas. Tração dianteira

Suspensões: McPherson na frente; eixo rígido atrás, com molas semi-elípticas de uma lâmina

Freios e pneus: a disco na dianteira e a tambor na traseira; 195/65 R15

Dimensões e peso: 4,47m (c), 1,73m (l), 1,60 (a) e 2,73m (e.e.); 1.092 quilos

Caçamba e tanque: 1.354 litros ou 720 quilos; 55 litros

Desempenho: 0-100km/h em 11s e máxima de 168km/h (Fiat)

Consumo: 12,8km/l (cidade), 14,2km/l (estrada), com gasolina

9km/l (cidade), 9,8km/l (estrada), com gasolina (medições do Inmetro)

Strada Volcano 1.3 cabine dupla

Origem e preço: Brasil; R$ 80 mil

Motor: Firefly flex, quatro cilindros, oito válvulas, 1.332cm³, potência de 101cv/109cv (a 6.250rpm) e torque de 13,7kgfm/14,2kgfm (a 2.500rpm) gasolina/álcool

Transmissão: manual de cinco marchas. Tração dianteira

Suspensões: McPherson na frente; eixo rígido atrás, com molas semi-elípticas de uma lâmina

Freios e pneus: a disco na dianteira e a tambor na traseira; 205/60 R15

Dimensões e peso: 4,48m (c), 1,73m (l), 1,59 (a) e 2,73m (e.e.); 1.174 quilos

Caçamba e tanque: 844 litros ou 650 quilos; 55 litros

Desempenho: 0-100km/h em 11s2 e máxima de 168km/h (Fiat)

Consumo: 12,1km/l (cidade), 13,3km/l (estrada), com gasolina

8,4km/l (cidade), 9,4km/l (estrada), com gasolina (medições do Inmetro)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários