Mercedes
Divulgação
Hot Rod de Mercedes-Benz é a união de dois opostos. São carros de dois públicos, duas escolas diferentes e dois estilos diferentes

Os carros Mercedes-Benz nunca foram adequados para se tornarem hot rods apropriados. Os hot rods , que normalmente são baseados em modelos americanos dos anos 30 — quando essa cultura começou a ganhar força — sempre foram símbolo de rebeldia. Enquanto isso, os Mercedes-Benz sempre foram luxuosos e conservadores. Isso até surgir a renderização do artista finlandês Jesse Miettinen, que pensou no impensável: unir esses dois universos opostos.

O hot rod da Mercedes-Benz tem tudo o que caracteriza essa escola de customização americana. Tem um nariz curto e inclinado, abandona os pára-lamas, veste pneus largos em rodas com raios de arame e conta com nada menos que seis grandes saídas de escapamento. Em tempos onde rebeldes colocavam batatas nos escapamentos dos policiais, para que não conseguissem ligar suas viaturas e iniciar perseguições aos seus hot rods , neste Mercedes clássico , seria difícil achar um substituto grande o bastante para elas.

A construção do crossover, por sua vez, leva bastante alumínio na carroceria, algo que moderniza o conceito de hot rod , oferecendo mais leveza e desempenho. Nada foi dito sobre os conjuntos mecânicos, mas pelas imagens, é possível notar que é equipado com um motor V6, pelos dois coletores de escape, um para cada bancada de cilindros, com três saídas cada. Poderia vir com um V8 biturbo da AMG, não?

A dinâmica tampouco deverá ser o seu ponto forte, uma vez que hot rods são duros e desequilibrados. Ainda assim, deve ser um dos projetos mais inusitados do tipo, e uma vez que o artista decidir levar o projeto adiante e tirá-lo do papel, certamente seria o grande destaque de vários encontros de carros exclusivos.

    Veja Também

      Mostrar mais