Andar nas estradas com os faróis desligados ou qualquer outro tipo de iluminação que não seja farol baixo
Divulgação
Andar nas estradas com os faróis desligados ou qualquer outro tipo de iluminação que não seja farol baixo


Aprovado recentemente no Senado, o Projeto de Lei 3267/2019, que altera vários pontos do Código de Trânsito Brasileiro e mantém a obrigatoriedade do uso de farol baixo durante o dia apenas nas rodovias de pista simples, terá um impacto prático menor do que o esperado.


De acordo com uma pesquisa divulgada no ano passado pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes), que avaliou mais de 108 mil quilômetros de estradas, apenas 14,2% das rodovias brasileiras são de pista dupla e vão dispensar o uso do farol baixo .

Nos 85,8% restantes, vai continuar em vigor a punição. Considerada infração média, rodar com o farol baixo desligado resulta na perda de quatro pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e em multa de R$ 130,16.

Vale destacar que os proprietários de carros equipados de fábrica com as chamadas DRLs, luzes que permanecem acesas sempre que o veículo estiver ligado, estão dispensados do uso da luz baixa.

Apesar de ter sido aprovado pelos senadores, o projeto original que altera a regra de uso do farol baixo recebeu algumas alterações e teve que voltar para a análise da Câmara dos Deputados. Passada essa etapa, o texto segue finalmente para a sanção presidencial.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários