combustível
Divulgação
Enquanto muitos motoristas utilizam ambos os combustíveis, outros muitos se prendem no mito sobre mistura-los


Você sabia que cada distribuidora pode definir uma fórmula para a sua gasolina aditivada? Ou que desde 1992 é proibida a adição de chumbo na gasolina? Pois recorremos à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para responder a essas e outras questões sobre os combustíveis vendidos nos postos brasileiros.

Ligada ao Ministério de Minas e Energia, a ANP é a autarquia federal responsável pela regulação e fiscalização da produção e da venda de combustível  no Brasil, em numa rede composta por mais de 110 mil empresas.

Atualmente, além do etanol hidratado (comum ou aditivado), os postos de combustíveis comercializam as gasolinas tipo C (comum, aditivada e premium) — que desde agosto contam com uma nova composição — e o diesel S-500 e S-10, além do Gás Natural Veicular (GNV).

1 - Em qual situação é mais vantajoso usar gasolina aditivada?

Seja ela comum ou premium, a gasolina aditivada é caracterizada pela presença obrigatória de aditivos para manter limpo o sistema de alimentação do veículo, reduzindo assim a possibilidade de acúmulo de depósitos.

Mas segundo a ANP, o seu uso em mais benéfico no uso urbano e em condições de "anda e para" constantes, situação que é mais propícia para o acúmulo de depósitos. as vantagens do uso da gasolina aditivada "são reduzidas consideravelmente" quando as velocidades médias atingidas são altas.

2 - Quais são os aditivos liberados para a gasolina?

Além do obrigatório aditivo com propriedade detergente, cada distribuidora de combustíveis é livre para adicionar outros aditivos na fórmula da gasolina aditivada, desde que eles não afetem a qualidade do produto.

Ou seja: o que existem na verdade são gasolinas aditivadas, já que essa lista de aditivos pode incluir compostos para o aumento da octanagem, redução o atrito das partes internas do motor ou até para prolongar a vida útil do combustível.

3 - Combustível tem validade?

A legislação não estabelece um prazo de validade para o combustível vendido. Mas a sua qualidade está diretamente ligada ao armazenamento do produto.

Fatores como a falta do controle de água e de microorganismos nos tanques dos postos podem contribuir negativamente para a qualidade do combustível.

4 - A gasolina brasileira tem chumbo?

O Brasil foi um dos primeiros países do mundo a eliminar o chumbo da composição da gasolina automotiva, o que aconteceu em 1992.

O componente era utilizado como um aditivo para aumentar a octanagem da gasolina, papel que acabou sendo assumido pelo etanol.

5 - O que é biodiesel?

É um combustível renovável produzido processo químico chamado transesterificação. Nesse processo, os triglicerídeos presentes nos óleos e gordura animal reagem com um álcool primário, metanol ou etanol, gerando o éster, que é comercializado como biodiesel.

Desde 2008 o combustível diesel vendido nos postos do Brasil leva biodiesel em sua composição, que inicialmente era de 2% e atualmente é de 12%.

    Veja Também

      Mostrar mais