Azul (BMW), vermelho (Texaco) e roxo (união das duas marcas ou azul e vermelho) compõe a divisão Motorsport da BMW.
Divulgação
Azul (BMW), vermelho (Texaco) e roxo (união das duas marcas ou azul e vermelho) compõe a divisão Motorsport da BMW.

Quando o assunto são cores , não tem jeito, a preta , a prata , a cinza e, mais recentemente, a branca são a preferência mundial, independentemente do tipo de segmento. A explicação mais convincente é a “ditadura” das cores, ou seja, o mercado que vão dizer se elas vão valorizar mais os carros ou não. No Brasil, experimente tentar vender um Ford New Fiesta Sedan na arregalada verde Cohimbra , por exemplo!

No entanto, no começo da indústria automotiva, a cor era algo quase sem importância e ditava a regra da praticidade, pois os carros de antigamente pouco importavam na questão de design e pintura. 

Só eram vistos como meios de locomoção de pronto! Veja o exemplo, por exemplo, da Ford com o seu Modelo T: “Você pode comprar um  Ford Modelo T  em qualquer cor que desejar. Desde que ele seja preto.” A famosa frase correspondia ao começo da linha de produção e a cor preta era mais fácil de secar, agilizando no processo de produção do automóvel.

Assim como acontece no mercado automotivo, as cores marcantes de grandes veículos vieram das pistas de corrida. Um exemplo clássico é a o carro W25 da Mercedes que por conta do peso extra de apenas 1 kg, dada a nova regra do GP que exigia o peso máximo de 750 kg dos carros.

Assim, tiraram a então oficial tinta branca só para aliviar o peso, e a prata do alumínio da carroceria se tornou a cor oficial tornando-se conhecido como “Flecha de Prata”.

Conheça a história das cores que tiveram origem nas corridas.

 BMW

Divisão Motorsports tem o azul (BMW), vermelho (Texaco) e roxo (união das duas marcas, ou azul e vermelho)
Divulgação
Divisão Motorsports tem o azul (BMW), vermelho (Texaco) e roxo (união das duas marcas, ou azul e vermelho)


O branco caiu no gosto popular dos alemães bem antes dos brasileiros. Na escuderia alemã, é representada pelo azul (BMW), vermelho (Texaco) e roxo (união das duas marcas, ou azul e vermelho) que compõe até hoje a divisão Motorsport da BMW.


MCLAREN

A laranja do pioneiro M6A de 1967
Divulgação
A laranja do pioneiro M6A de 1967


A laranja do pioneiro M6A de 1967 destacava nas telas das recém-chegadas TVs a cores, mas, depois de algumas mudanças como a vermelha/branca que conquistou mais títulos, em 2016 a equipe adotou a preta, justificando o fracasso da equipe no ano anterior.

Você viu?

 FORD

A cor branca com listras azuis é lembrada até hoje nos modelos mais novos do GT40
Divulgação
A cor branca com listras azuis é lembrada até hoje nos modelos mais novos do GT40


Em 1951, Briggs Cunningham corria em Le Mans com dois Cadillac branco e teto azul; para diferenciá-los dos outros, mas, no ano seguinte, pilotou um C4R com duas faixas azuis. O sucesso é lembrado até hoje nos Ford Mustang e GT40 .

JAGUAR

A cor oficial das pistas British Racing Green passou a equipar também carros de rua
Divulgação
A cor oficial das pistas British Racing Green passou a equipar também carros de rua

O verde sugere trata-se da cor oficial dos modelos de competição do Reino Unido: British Racing Green. A Jaguar, no entanto, passou a classificar fora das pistas o British Racing Green os mais diversos tons de verde para seus carros.

SUBARU

O azul chegou à Subaru pela patrocinadora 555, famosa marca inglesa de cigarros
Divulgação
O azul chegou à Subaru pela patrocinadora 555, famosa marca inglesa de cigarros

O azul chegou à Subaru pela patrocinadora 555, famosa marca inglesa de cigarros. O sucesso foi tão grande que o sedã WRX ganhou uma combinação especial azul “Blue Mica” e rodas douradas. Hoje é a preferência pelos entusiastas da marca.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários