A primeira Kombi elétrica
Divulgação
A primeira Kombi elétrica "Elektrotransporter" de 1978 possui motor com potência contínua de 16 kW.

Não é novidade que a “velha senhora” da Volkswagen , a Kombi - “Bulli” - apelido carinhoso que os europeus deram ao utilitário -, terá uma substituta na Europa ainda no final deste ano e chegará equipada com motor elétrico.


Mas engana-se quem pensa que esta será a “primeira Kombi elétrica” , pois a marca alemã chegou a fabricar um modelo do Microbus , nome dado para o mercado norte-americano, entre os anos 1960 e 1970, e apenas para fins de pesquisa.


Batizado de Elektrotransporter , o veículo, juntamente com o Golf da década de 1970 serviram de estudo  para a viabilidade da propulsão e carregamento elétricos. A kombi elétrica é de 1978 e foi um dos 10 exemplares que foram vendidos à organização de pesquisas e desenvolvimento relacionados à entrega e uso de eletricidade Electric Power Research Institute para teste com a Tennessee Valley Authority ( TVA ).

A Kombi “amigável” tem motor elétrico com uma potência contínua de 16 kW (22 PS) e uma potência curta de 32 kW e as baterias de chumbo foram alojadas em um compartimento volumoso sob o piso de carga entre os eixos dianteiro e traseiro. Com tudo isso, o chassi e o reforço do piso, necessários para as duas baterias pesadas (850 kg) somam mais de 2 toneladas .

Devido a todo o peso extra, o Elektrotransporter era usado apenas para o tráfego local e em áreas urbanas com limite de velocidade de 50 km. Conforme dados de época, a sua velocidade final não passava de 75 km/h.

O modelo está sendo exibido neste fim de semana no evento de caridade automotivo Amelia Island Concours d'Elegance que ocorre no resort de luxo Hotel Ritz Carlton em Amelia Island, Flórida e, após a exibição será restaurada pela Volkswagen e adicionada ao acervo pessoal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários