Linha de produção da Ford na fábrica de Camaçari (BA) foi uma das três unidades fabris a encerar as atividades no Brasil
Divulgação
Linha de produção da Ford na fábrica de Camaçari (BA) foi uma das três unidades fabris a encerar as atividades no Brasil

Depois de mais de um século fazendo veículos no Brasil, a Ford anunciou no dia 11 de janeiro o encerramento de sua produção, fechando as fábricas de Camaçari (BA), Taubaté (SP) e Horizonte (CE) . Apesar disso, a montadora continua no país, vendendo apenas modelos importados e prestando  assistência técnica no país.

Com isso, consequentemente, com o envelhecimento dos veículos que até então eram fabricados no Brasil,  vai demorar para o mercado de reposição de autopeças sentir um efeito significativo.

Atualmente, o mercado de reposição independente é responsável por mais de 80% das manutenções veiculares no Brasil. Isso fortalece a tese de quem comprou modelos da Ford não vai sair prejudicado no que se refere à  falta de peças no estoque.

No entanto, uma coisa é certa. Com o término da produção local e decisão de manter somente modelos importados em seu portifólio, a marca continuará com sua participação de vendas em declinio no Brasil. Até o ano de 2025 a frota de veículos leves da Ford deverá reduzir 14,3% em relação ao ano passado.

Atualmente, em relação à idade da frota dos carros da Ford   no Brasil, 37,3% deles possuem entre 4 e 10 anos  (faixa etária mais numerosa entre os veículos da marca), 26,7% dos veículos da possuem de 11 a 20 anos e outros 19,1% já têm  mais de 20 anos.

Até 2025, 44,5% dos carros da companhia americana estarão com 11 a 20 anos e somente 6,42% dos veículos da montadora terão entre 0 a 3 anos. Essa dinâmica elevará a idade média dos veículos da montadora. Atualmente, a média de idade dos carros Ford é de 12,2 anos de uso. Até 2025 a idade média será de 15,1 anos.

Você viu?

Esse processo de envelhecimento irá no primeiro momento aquecer o mercado de reposição de autopeças , até que a queda no volume total a ser reparado, supere os ganhos com a maior incidência de falhas nos produtos em decorrência da idade e condições gerais do veículo (que se deterioram com o uso).

Desta forma, a história da Ford no Brasil ainda está longe de se encerrar, e ainda haverá grande demanda no mercado de reposição de peças, rendendo muitos anos de frutos ao mercado de reposição.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários