ZUV pode ser montado com partes como guidão, rodas e demais componentes em lojas locais a fim de minimizar custos
Divulgação
ZUV pode ser montado com partes como guidão, rodas e demais componentes em lojas locais a fim de minimizar custos

O segmento de veículos elétricos vem crescendo vertiginosamente e não há como voltar atrás. Assim está acontecendo com as motocicletas, scootes, patinetes e afins. Aproveitando este filão, há inúmeras de startups que buscam inovar no segmento e desenvolvem os mais diferentes tipos de meios de transporte ‘verdes’.

Exemplos dessa diversidade está no ZUV , um triciclo conceitual projetado e desenvolvido pela EEOS Next e New Raw que  foi recentemente apresentado no ‘Vienna Biennale for Change’, na Aústria.

O evento voltado para arte, design e arquitetura, tem objetivo de gerar ideias criativas e projetos artísticos para ajudar a melhorar o mundo.

 O ZUV acomoda dois passageiros na parte traseira, enquanto a cabine na frente pode acomodar duas crianças pequenas ou carga. Para reduzir a complexidade e o custo, o veículo não tem pedais e é movido por um motor no cubo traseiro e as duas rodas dianteiras fornecem direção. 

O veículo atinge velocidade máxima de 25 km/h em áreas urbanas, classificando o veículo como bicicleta, podendo percorrer 50 km com uma única carga de bateria. 

De acordo com as empresas, o ZUV pesa aproximadamente 100 kg e pode transportar uma carga útil de 200 kg e o objetivo deste projeto é contribuir para uma economia circular e a auto-capacitação das pessoas para a produção de objetos complexos de uso diário usando tecnologias digitais.

Até o próprio processo de impressão 3D a partir de resíduos de plástico foi projetado para minimizar o desperdício, pois usa maquinário personalizado construído a partir de um robô industrial em desuso.

Você viu?

Para produzir o design simplificado, o fundador da EOOS , Harald Gründl imaginou um ciclo econômico local, que permitiria aos usuários imprimir em 3D o chassi de polipropileno  em um laboratório de fabricação com impressão robótica em grande escala. 

A partir daí, cada usuário poderia ir a qualquer oficina de bicicletas para montar um motor em sua posição predefinida ao lado do guidão, freios e três rodas.

Isso permitiria que componentes individuais fossem reparados e substituídos perto de casa para estender a vida útil do veículo. E, finalmente, o chassi poderia ser triturado e reimpresso para formar outro ZUV.

Poucas informações foram divulgadas por se tratar de um conceito ainda, mas uma coisa é certa, o ZUV tem tudo para revolucionar o segmento de Electric Vehicles (EVs) , considerando que todo o processo de fabricação, direta e indiretamente terá zero emissão.

"Por causa dos altos custos de mão-de-obra na Europa, quase todo quadro de bicicleta é produzido na Ásia. Mas queremos uma unidade de produção ZUV local em todas as cidades do mundo", disse o fundador da EOOS , Harald Gründl, em entrevista ao site Dezeen .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários