Indústria global enfrenta falta de microchips semicondutores. Componente deve ser motivo de disputa entre fabricantes
Divulgação
Indústria global enfrenta falta de microchips semicondutores. Componente deve ser motivo de disputa entre fabricantes

A falta de microchips semicondutores na indústria automotiva pode perdurar até 2023, segundo o chefe-executivo da Daimler, Ola Kallenius. Durante o Motor Show de Munique (Alemanha), o executivo afirma que o grupo já trabalha com essa possibilidade de escassez.

“Fornecedores de microchips estão encarando um problema estrutural com grande demanda . Isso pode influenciar o ano de 2022 e ser mais flexível em meados de 2023”, disse Kallenius ao site Auto News.

A Daimler acredita que as vendas globais da Mercedes-Benz podem ser afetadas no terceiro trimestre de 2021, mas que a situação pode melhorar no final do ano.

A falta de microchips semicondutores acontece no momento em que a Daimler intensificou seus investimentos em modelos eletrificados. Durante o Motor Show de Munique, a fabricante apresentou os novos EQE Sedan e EQB SUV , que estão prontos para entrar em produção.

Além disso, a Mercedes-Benz ainda apresentou os conceitos Smart 1, Maybach EQS SUV e o jipe EQG, todos 100% elétricos, prevendo o design de modelos para o futuro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários