Número de sinistros com motos reduziu somente 7%. em março de 2020 em relação ao mesmo mês deste ano
shutterstock
Número de sinistros com motos reduziu somente 7%. em março de 2020 em relação ao mesmo mês deste ano

Entre os dias 19 a 25 de setembro acontece a Semana Nacional de Trânsito de 2021 e traz como tema “Respeito e Responsabilidade. Pratique no Trânsito”. Com isso, as autoridades brasileiras deveriam fazer um balanço do pacto assinado em 2009 com as Organizações das Nações Unidas em que o país se comprometia a participar da Década de Ações para a Segurança no Trânsito, entre 2011 e 2020.

A iniciativa tinha como meta reduzir pela metade o número global de mortes e lesões no trânsito em todo o mundo. Na época, o Brasil aparecia em quinto lugar entre os países mais violentos no trânsito, com cerca de 35 mil mortes por sinistros de trânsito.

O documento da ONU foi elaborado a partir de um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) que mostrou que, apenas em 2009, foram registradas cerca de 1,3 milhão de mortes e 50 milhões de pessoas feridas vítimas de acidente de trânsito em 178 países.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as taxas de mortalidade por 100 mil habitantes por sinistros de trânsito de 2010 e 2019 foram, respectivamente, 22 e 15,2 nesses anos. Os dados preliminares do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) não mostram redução significativa no número global de mortes em 2020.

Leia Também

Brasil está entre os países que mais matam no trânsito.
Thiago Ventura
Brasil está entre os países que mais matam no trânsito.

O diretor executivo da Federação Nacional da Inspeção Veicular (FENIVE), Daniel Bassoli, ressalta que não ocorreu a queda esperada da estatística durante a pandemia de Covid-19, apesar da redução drástica da circulação de pessoas devido ao isolamento social em 2020, pois não houve diminuição significativa na taxa de sinistros com motocicletas.

Relatórios de mobilidade da Google apontaram uma redução entre 60% e 80% dos deslocamentos em março de 2020 em relação ao início do mesmo ano. Mas o número de sinistros com motos reduziu somente 7%. “Infelizmente, é um problema que já foi banalizado. Talvez pela falta de maior publicidade, não sensibiliza a população”, ressalta.

Uma nova oportunidade será buscada com a nova década de ação para redução de acidentes de trânsito, entre 2021 e 2030, com a implementação das ações do Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (PNATRANS) .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários