Hyundai Creta  não deverá chegar ao Brasil entre do fim de 2023 com as mudanças mais visíveis na parte da frente
Divulgação
Hyundai Creta não deverá chegar ao Brasil entre do fim de 2023 com as mudanças mais visíveis na parte da frente

A Hyundai decide deixar o Creta com a mesma cara do Tucson e da picape Santa Cruz em alguns mercados, começando pela Indonésia. No Brasil, onde o SUV foi lançado no final de agosto, ainda vai levar um tempo para a reestlização da frente ser adotada, algo em torno de dois a três anos.

Quem achou que a dianteita do Hyundai Creta da linha 2022 de gosto duvidoso deverá gostar mais da nova frente com faróis embutidos nas extremidades do para-choque e luzes diurnas, em posição elevada e que invadem parte da grade frontal. Também se destacam os contornos as entradas de ar, que acabam dando um aspecto esportivo ao carro.

A carroceria, porém, continua sem mudanças, com ata linha de cintura e vincos profundos nas laterais para deixar a ideia de robustez. Além disso, a Hyundai resolveu adotar novos jogos de rodas.

Mas, na traseira, o você verá que o Creta também não mudou na comparação com as versões atualmente vendidas no Brasil, com lanternas recordas que usam LED no lugar de lâmpadas convencionais.

Leia Também

Por dentro, o SUV da Hyundai com nova frente também quase não muda. Apenas incuíram luz ambiente configurável entre os itens disponíveis, além de novas combinações de cores dos revestimentos em combinação com o painel. A central multimídia é a mesma, assim como o mostrador digital e configurável no cluster .

E no conjunto mecânico continuam as mesmas opções oferecidas até agora. Portanto, quando o Creta mudar no Brasil, o que deverá acontecer entre 2023 e 2024, o SUV deverá continuar sendo vendido com o motor 1.0 turbo, que rende 120 cv e 17,5 kgfm de torque a 1.500 rpm ou 2.0 aspirado de 167 cv e 20,6 kgfm a partir de altos 4.700 rpm, ambos acoplados ao câmbio automático de seis marchas.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários