Antes de “embarcar” nas férias tão merecidas, é importante se certificar de que o carro está com tudo em ordem
Divulgação
Antes de “embarcar” nas férias tão merecidas, é importante se certificar de que o carro está com tudo em ordem

Fim de ano está chegando. É importante se lembrar de revisões periódicas pendentes, bem como da manutenção preventiva, quando há algo a mais para fazer. Como sabemos que as pessoas gostam de viajar no fim do ano, por que não garantir que o carro não vai deixá-lo na mão?

Ao longo de 2021, o carro pode ter ficado muito tempo parado (na realidade de quem ainda não está rodando tanto por conta da pandemia), pode ter dado o prazo das trocas de fluidos e outros itens perecíveis, entre outras variáveis.

A questão vai além dos transtornos decorrentes de uma quebra, algo que também pode acabar custando caro. Tem a questão da segurança, também. Imagina se em uma descida, na estrada, o freio para de funcionar. Ou se o trânsito freia de repente de 100 km/h até 30 km/h ou 40 km/h. Muita coisa pode acontecer.

O que especialista tem a dizer

Manutenção em carro parado exige atenção redobrada por parte do dono. Ainda mais se ele voltará a ser usado
Divulgação
Manutenção em carro parado exige atenção redobrada por parte do dono. Ainda mais se ele voltará a ser usado

Portanto, entrevistamos Alexandre Barros, especialista em mecânica e proprietário da oficina WTC Express, para tirar mais dúvidas sobre o que se deve fazer para ganhar certeza de que o carro está bom para ser usado, sem risco de gerar qualquer dor de cabeça, riscos à segurança e até prejuízo. Ouça a seguir.


Leia Também

Outro aspecto importante é lembrar como a manutenção corretiva (feita depois que o problema aparece) costuma ser sempre mais custosa e prejudicial para o carro quando comparamos com a preventiva (que tem por objetivo impedir que o problema ocorra). Por trás disso, tem também a questão do transtorno de ficar na mão, e isso acabar com a programação de férias.

“Os sistemas de freio e suspensão precisam ser revisados, bem como observar prazos de troca do óleo do motor , dos fluídos de freio e se o líquido de arrefecimento ainda está em ordem”, lembra Alexandre da WTC. Entretanto, as orientações não acabam por aqui.

“Além disso, é importe checar o estado das correias do motor , das borrachas de vedação e de mangueiras, uma vez que, por se tratarem de componentes de borracha, é natural que ressequem e percam sua funcionalidade.

Pneus podem ser analisados pelo próprio condutor. Deve-se olhar para a data de fabricação do jogo e o teor de borracha que ainda resta, por meio do índice TWI (ressalto que há entre os sulcos). Pneus se desgastam tanto por tempo quanto por uso”, conclui.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários