Tamanho do texto

Estes são os modelos com a pior avaliação nos testes de reparabilidade do Cesvi Brasil. Confira detalhes de cada um dos modelos

Diferentemente do Latin NCAP, os testes Car Group realizados pelo Cesvi Brasil sobre os índices de reparabilidade dos automóveis são voluntários. Portanto, a fabricante pode escolher se quer ou não participar, além de não ter a obrigatoriedade de enviar todo o seu repertório de veículos para o Cesvi (Centro de Experimentação e Segurança Viária).

LEIA MAIS: Veja 5 motivos para comprar Cruze e não o Toyota Corolla

A lista com o índice de reparabilidade e manutenção é disponibilizada mensalmente pelo Cesvi, onde você pode comprovar quais foram os modelos escolhidos por suas respectivas fabricantes para os testes. A reportagem de iG Carros mostra quais são os modelos mais caros e complicados para consertar, de acordo com o ranking divulgado no Car Group .

Vale lembrar que após a avaliação do carro avariado, cada veículo ganha uma nota de 10 a 60. Quanto menor o valor, melhor o índice de manutenção do automóvel. Vamos ao ranking:

5 - Suzuki Jimny - Car Group: 50

Suzuki Jimny arrow-options
Divulgação
Suzuki Jimny é um jipinho valente, mas o custo de reparabilidade está entre os mais altos de acordo com o CESVI Brasil

Sendo um carro de nicho, é normal que a manutenção do aventureiro Jimny seja mais cara e complicada. De acordo com os testes do Car Group, o único carro da Suzuki avaliado recebeu 50 pontos. O Jimny é vendido em cinco versões: 4Work (R$ 69.990), 4All (R$ 70.990), 4Sport (R$ 78.990), Off-Road (R$ 77.990) e Desert (R$ 85.990).

O conjunto mecânico é o mesmo para todas as versões, com motor 1.3 de 85 cv de potência e 11,2 kgfm de torque, sempre com câmbio manual de cinco velocidades. Com pneus 80% off-road e 20% urbanos, não é um carro para qualquer um na versão Desert. 

4 - Renault Duster - Car Group: 52

Renault Duster arrow-options
Divulgação
Renault Duster está prestes a receber mudanças, o que deverá acontecer no início de 2020

Outro modelo que aparece na lista dos carros com manutenção mais cara e complicada é o Renault Duster . De acordo com os testes do Car Group, o modelo mereceu nota 50. As versões começam no pacote Expression (R$ 68.990), Dynamique (R$ 79.990) e GoPro (R$ 81.990).

A versão mais em conta traz motor 1.6 SCe de 120 cv de potência e câmbio manual de cinco velocidades. O modelo intermediário já passa a contar com o câmbio do tipo CVT X-Tronic, enquanto a versão mais cara traz motor 2.0, de 150 cv e câmbio manual.

3 - Nissan March - Car Group: 58

Nissan March 1.6 arrow-options
Divulgação
Nissan March precisa de mudanças. Em mercados como o europeu está uma geração à frente da que é vendida no Brasil

De acordo com o ranking do Car Group, o Nissan March é avaliado em 58 pontos nos índices de reparabilidade. O portfólio começa na versão 1.0 SV (R$ 51.490), passando para a 1.6 SV (R$ 56.490), além dos modelos automáticos 1.6 SV CVT (R$ 62.190) e 1.6 SL CVT (R$ 65.190).

LEIA MAIS: Veja 5 seminovos que podem te deixar com cara de rico por até R$ 60 mil 

O motor 1.0 desenvolve 77 cv de potência e 10 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas. Já a unidade 1.6 entrega honestos 111 cv de potência e 15,1 kgfm de torque, com opções manual e CVT.

2 - Jeep Renegade - Car Group: 58

Jeep Renegade Sport 2019 arrow-options
Divulgação
Jeep Renegade deverá fechar 2019 como o SUV compacto mais vendido do Brasil superando fortes rivais do segmento

O Jeep Renegade  é o SUV compact mais vendido atualmente, mas aparece entre os modelos com os maiores custos de reparabilidade, com 58 pontos no ranking do Car Group. O SUV compacto tem seis versões: 1.8 Sport (R$ 89.990), 1.8 Longitude (R$ 104.990), 1.8 Limited (R$ 109.990), 2.0 Longitude (R$ 134.990) e 2.0 Trailhawk (R$ 145.990).

São apenas duas opções de motorização: 1.8 de 139 cv de potência e 19,3 kgfm de torque, com câmbio automático de seis marchas; ou 2.0 turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm, com câmbio automático de nove marchas.

1 - Fiat Weekend - Car Group: 60

Fiat Weekend arrow-options
Divulgação
Fiat Weekend ainda aparece no site da marca entre os modelos disponíveis. Mas logo vai sair de linha

A Fiat Weekend gabaritou todos os critérios que configuram um carro difícil e caro de consertar, de acordo com o Car Group. O modelo recebeu 60 pontos, ou seja, nota máxima no índice de reparabilidade. São apenas duas versões: 1.4 Attractive (R$ 67.990) e 1.8 Adventure (R$ 85.590).

LEIA MAIS: Veja 5 carros legais para comprar antes que saiam de linha

O motor 1.4 entrega 86 cv de potência e 12,5 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas. Já o modelo Adventure conta com o propulsor 1.8 de 132 cv de potência e 18,9 kgfm de torque, também com câmbio manual de cinco marchas. Está prestes a sair de linha.