BMW 320i, 330e e a M3 e os SUVs chegam com mais segurança, em um dos opcionais de fábrica
Divulgação
BMW 320i, 330e e a M3 e os SUVs chegam com mais segurança, em um dos opcionais de fábrica

O BMW Protection, programa de blindagem oficial da marca alemã no Brasil, passa a contar com mais um modelo disponível com blindagem certificada. A novidade da vez é o Série 3, composto pelos modelos 320i em todas as versões, além da plug-in híbrida 330e e o esportivo M3. 

O programa é realizado em conjunto com a SBR Blindagens, respeita o nível de blindagem autorizado pelo Exército Brasileiro (NIJ-IIIA), e teve a solução validada pela Engenharia da BMW do Brasil . A blindagem custa R$ 95 mil, está disponível em toda a rede autorizada e mantém a garantia de fábrica de dois anos para o veículo. A blindagem tem ainda garantia de três anos para a carroceria e cinco anos para os vidros.

Os testes de durabilidade, qualidade, desempenho e segurança foram conduzidos pela engenharia da BMW do Brasil, com participação da SBR Blindagens . Na ocasião, foram realizados centenas de disparos com munições .44 Magnum e 9mm.O teste balístico considerou disparos em ângulos de 45° e 90° visando simular os mais diferentes ataques para oferecer maior segurança aos ocupantes.

Além dos testes de resistência balística , o Série 3 passou por diversos testes de qualidade, durabilidade e dinâmica, incluindo o de dirigibilidade, em condições severas, simulando as mais diferentes situações em pista e vias urbanas.

O BMW Protection emprega mantas de 12 e 15 camadas de aramida, aço balístico e polietileno, além da rastreabilidade e controle de todos os materiais pelo Exército, o projeto conta ainda com identificações a partir de um QR Code vinculado ao chassi do veículo. Os materiais usados incluem ainda vidros de 19mm, conferindo mais leveza à blindagem.

A engenharia da BMW , segundo ela mesma, visou preservar a correta funcionalidade dos sistemas eletrônicas presentes nos veículos, tais como assistente de direção, frenagem de emergência, airbags, entre outros itens. Não houve necessidade de intervenções no sistema de frenagem, uma vez que este já é desenvolvido para atuar em plena carga.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários