O iX virá inicialmente nas versões xDrive 40 (326 cv) e xDrive 50 (523 cv) e mais tarde, a M60 de 600 cv.
Divulgação
O iX virá inicialmente nas versões xDrive 40 (326 cv) e xDrive 50 (523 cv) e mais tarde, a M60 de 600 cv.

Um mês após o início da pré-venda, a BMW revela, para a imprensa, o novo SUV elétrico iX. Chega nas versões Drive40 e xDrive50 Sport, com preços a partir de R$ 654.950 e R$ 799.950, respectivamente. Como a pré-venda está esgotada, os interessados verão a novidade nas concessionárias em abril.

Trata-se de um lançamento de destaque para a marca, uma vez que o desenvolvimento do carro servirá de base para a criação de outros carros eletrificados. Vazou a informação de que mais oito virão entre 2022 e 2023, entre eles, Série 5 BEV , Série 7 BEV , o X1 BEV e um Mini Cooper BEV .

Para descobrirmos mais do que está por trás de tudo isso, entrevistamos Roberto Carvalho para o podcast de hoje, que é o diretor comercial da BMW do Brasil . Ouça na íntegra a seguir.

Roberto salienta a preocupação da BMW com a necessidade de acompanhar a demanda dos seus clientes. “Conversamos sempre com os nossos clientes e vemos que ele conhece sobre tecnologia e busca um produto diferenciado. O iX será a base tecnológica para outros lançamentos e, justamente por isso, será um sucesso no Brasil. O carro foi criado do zero para ser o que ele é, e não foi adaptado”, afirma.

Perguntamos ao diretor quanto a BMW imagina que deverão emplacar os carros eletrificados e, especificamente, o novo iX . “Queremos ter 25% de participação dos nossos carros elétricos, híbridos e híbridos plug-in no Brasil em 2022.

Dentro disso, evidentemente, teremos uma participação interessante do iX . Como esperamos um total de 800 unidades, só de i X deverá ser mais ou menos metade disso”, diz.

Não faz muito tempo que saíram algumas notícias na imprensa internacional de que a BMW seria uma das únicas a seguir com o investimento em motores a combustão. Quando perguntamos ao nosso entrevistado sobre como a BMW enxerga o futuro da mobilidade e, consequentemente, qual deverá ser o papel tanto dos eletrificados quanto dos motores a combustão, respondeu que:

Leia Também

“Acreditamos que os eletrificados serão o futuro da mobilidade e da indústria. É uma evidente tendência global. Mas a nossa cultura é sempre a de ouvir os nossos clientes. Então enquanto nos disserem que querem carros a combustão, continuaremos a produzi-los e desenvolvê-los. O mercado vem antes da nossa estratégia”.

A quantidade de equipamentos que estreiam no iX chamou muito a nossa atenção no evento de apresentação do carro. Vem com grade dianteira que, mesmo depois de ser riscada, tem capacidade de eliminar essa avaria sem necessidade de funilaria.

Tem teto solar que filtra os raios UV , além de outras várias novidades em conectividade e assistência de direção. Será que veremos tudo isso chegar aos demais modelos? Roberto respondeu que:

“Estaremos sempre atentos à demanda do mercado também com relação aos equipamentos inéditos do iX. A inovação sempre existe no sentido de se testar no mercado.

Se observarmos que a vontade do cliente é ganhar os equipamentos do iX nos demais modelos, estaremos disponibilizando. Mas é necessário avaliar cada produto individualmente. Mas, sem dúvida nenhuma, quando trazemos novas tecnologias, nos movimentamos para expandir aos demais modelos”.

Infelizmente, a BMW preferiu não detalhar mais detalhes dos modelos BEVs anunciados para este ano e os seguintes. Mas quando analisamos quais são os modelos já revelados (os quais citamos aqui no texto, anteriormente), vemos como o foco da BMW no volume de vendas de eletrificados será ainda maior no futuro próximo, uma vez que quase todos os carros deverão ser posicionados abaixo do iX, para disputar mercados mais aquecidos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários