Peugeot Expert elétrico é uns dos utilitários que estão à venda no Brasil e parte de R$ 329.990
Divulgação
Peugeot Expert elétrico é uns dos utilitários que estão à venda no Brasil e parte de R$ 329.990

Uma pesquisa encomendada pelo grupo europeu Transport & Environment, apontou que em média, as vans elétricas vendidas na Europa são 25% mais baratas de manter do que as versões a diesel dos mesmos modelos.

A pesquisa foi realizada em seis países: França, Alemanha, Itália, Polônia, Espanha e Reino Unido, esses países correspondem a 76% do mercado de vans elétricas da União Europeia + Reino Unido.

De acordo com o estudo, uma van elétrica custa 0.15 Euros ( R$ 0,77) por cada quilômetro rodado, enquanto as versões a diesel custam 0.2 Euros (R$ 1,02), sem contar os custos de manutenção, já que os motores elétricos são mais simples que os a combustão.

De acordo com a pesquisa, modelos elétricos são cerca de 40 ou 55% mais caros do que as versões a diesel das mesmas vans. Porém, dos 745 entrevistados, 84% revelaram desejar contar com vans elétricas, desse número, 36% já possuem vans comerciais elétricas nas suas frotas, 32% planejam comprar uma ainda em 2022, e 16% consideram comprar uma nos próximos cinco anos.

Leia Também

Carros elétricos ainda recebem subsídios governamentais para terem preços competitivos, e a pesquisa levou esse fator em consideração. Ainda que os consumidores tenham que pagar o “valor cheio” das vans elétricas , elas continuariam sendo mais baratas de manter ao longo prazo em cinco países, enquanto na Alemanha, o custo seria o mesmo.

Apenas 3% das vans comerciais vendidas na União Europeia em 2021 foram completamente elétricas, comparado ao número de 9% para os carros de passeio, que enfrentam padrões de emissões de CO2 mais restritos.

A Comissão Europeia, órgão legislador da União Europeia, propôs que até 2035 todas as vans comerciais que sejam produzidas na região sejam elétricas, mas a pesquisa aponta que para isso acontecer o Parlamento europeu precisa propor padrões de emissões de CO2 ainda mais restritos para acelerar a utilização de vans elétricas na próxima década.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários